Sexta-feira, 24 de Maio de 2019
Manaus

PM descarta cabo Elson como responsável pela morte da soldado Deusiane Pinheiro

Entretanto, Elson Santos vai responder por ter criado um desentendimento com Deusiane, uma vez que ela e a esposa do militar tiveram uma briga antes dela aparecer morta



1.jpg
Três meses depois, morte da soldado Deusiane da Silva permanece sem explicação
09/07/2015 às 21:30

Após três meses de investigação, a Diretoria de Justiça e Disciplina (DJD), responsável pela apuração do Inquérito Policial Militar (IPM) que investiga a morte da soldado da Polícia Militar Deusiane da Silva Pinheiro, afirmou, em nota, na noite de ontem (9), que a solução do caso apontou “indícios de Transgressão Disciplinar” por parte do Cabo Elson Santos, apontado como principal suspeito pela morte da militar.

O cabo Elson Santos vai responder por ter criado um desentendimento com Deusiane, uma vez que ela e a esposa do militar tiveram uma briga antes dela aparecer morta. Segundo a Polícia Militar, o cabo Jairo Oliveira Gomes, que estava tirando serviço de armeiro no dia do crime, também será punido com transgressão disciplinar por não ter colhido a assinatura de Deusiane no momento em que ela armou para iniciar o serviço.

Em nota enviada ao MANAUS HOJE, a corporação informou que não existem indícios de crime de natureza militar por parte do cabo Elson Santos. O documento também informa que os laudos de autópsia psicológica, de exame residuográfico  - que é o que mostrará se Deusiane tinha pólvoras nos dedos - e o de reconstituição ainda não foram enviados a DJD pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros.

Em contato com a produção da TV A Crítica, o delegado Ivo Martins, titular da DEHS afirmou que todos os laudos já foram enviados para o DJD.

A soldado Deusiane foi morta com um tiro na cabeça no dia 1 de abril deste ano. O corpo dela foi encontrado nas dependências da Companhia Fluvial do Batalhão Ambiental, localizado no bairro Tarumã, na Zona Oeste de Manaus. No início, a suspeita era de suicídio, mas, após investigação, houve indícios de que foi assassinada.

Família jamais acreditou no suicídio

Deusiane era namorada do Cabo Elson, que era casado. Segundo a família, a soldado não sabia que o cabo era comprometido. Ela teria descoberto no dia em que foi na casa do PM buscar uma bolsa que havia esquecido. Lá ela encontrou com a mulher de Elson. Desde esse dia, a família contou que ela vinha sendo ameaçada de morte pelo casal.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.