Publicidade
Manaus
Manaus

PM e Justiça reintegram posse de terreno invadido em ramal no bairro Puraquequara, em Manaus

Desde o início da manhã, policiais da Rocam acompanharam o oficial de justiça até o local para a retirada de cerca de 50 famílias. A reintegração foi pacífica 05/11/2015 às 10:44
Show 1
Reintegração de posse em terreno no bairro Puraquequara
VINICIUS LEAL Manaus

VEJA IMAGENS

A Polícia Militar e a Justiça do Amazonas promoveram na manhã desta quinta-feira (5) a reintegração de posse de um terreno localizado no ramal Pescador, na estrada do Puraquequara, no bairro Puraquequara, na Zona Leste da cidade, próximo à sede da fábrica Amazon Aço.

Desde o início da manhã, policiais do Batalhão de Choque “Ronda Ostensiva Cândido Mariano” (Rocam) acompanharam o oficial de justiça até o local, que foi entregar o mandado judicial ordenando a saída de cerca de 50 famílias moradoras da chamada comunidade Puraquequara. A reintegração foi pacífica e não houve prisões ou agressões físicas.

O terreno media 62 metros de frente, 77 metros de lado e fundos de 416 de um lado e 514 metros do outro, conforme o mandado judicial. O requerente da posse do terreno é Felipe Eugênio Marques Bertolini, da empresa Transportes Carinhoso Ltda.


Apesar de o nome do local ser ramal do Pescador, no mandado judicial constava reintegração de terreno na “rua Sampaio”, o que confundiu até os moradores. “A reintegração seria feita na rua Sampaio, só que essa rua nunca existiu”, afirmou o líder comunitário Elson Melo.

Segundo o líder, a polícia e o oficial de justiça erraram ao reintegrar posse de um terreno além do perímetro que havia sido ordenado judicialmente. “No terreno existe um outro pedaço de terra onde moram 84 famílias que estavam regularizadas junto à SPF (Secretaria de Políticas Fundiárias), mas jogaram para cima deles e está derrubando tudo. Agora vamos pedir a regularização da área”, contou Elson.

Publicidade
Publicidade