Publicidade
Manaus
Manaus

PM executado com 15 tiros no Tarumã pode ter sido morto por colegas de farda

Vítima passava de carro no bairro Tarumã, foi abordado por motoqueiros vestidos de preto e, após perseguição e troca de tiros, perdeu a direção e capotou 26/08/2015 às 18:06
Show 1
Jancicley Stone de Souza
Joana Queiroz Manaus

Familiares do cabo da Polícia Militar Jancicley Stone de Souza, 40, não descartam a possibilidade de ele ter sido executado pelos próprios colegas de farda. Stone levou 15 tiros pelo corpo – cabeça, tórax e perna, quando passava pelo bairro Tarumã, na Zona Oeste de Manaus, ontem à noite (25). O carro dele ficou com mais de 20 perfurações de bala.

O caso está sendo investigado no 20º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde se apresentaram os autores dos disparos, os soldados da Força Tática Bruno Cezzane Pereira, Germano da Luz Júnior, Joseney das Neves Moraes e Thiago Carvalho Trindade.

O irmão da vítima, o capitão PM Jânio Stone disse que o irmão estava voltando de uma festa de aniversário no condomínio Marina Tauá, Tarumã, Zona Oeste, e na estrada que dá acesso ao condomínio Vivenda Verde foi abordado por motoqueiros que estavam em motocicletas de cor preta sem identificação da polícia, vestidos com roupas pretas e capacetes usados da mesma cor.


Local em que a vítima foi executada

Stones estava em uma picape Toyota Hilux SW4 Stribus de cor branca, sem placas de identificação, que ele havia comprado na loja há quatro dias. A vítima não atendeu ao sinal para parar, fugiu e foi perseguido. Na tentativa de fazer o cabo parar, os policiais disseram que atiraram, mas a vitima reagiu atirando contra eles também.

A perseguição terminou na avenida do Turismo, já próximo da avenida Torquato Tapajós, onde o cabo perdeu a direção e acabou capotando. Até o momento o Comando da Polícia Militar ainda não se pronunciou sobre o caso e que medidas serão tomadas. 

Publicidade
Publicidade