Publicidade
Manaus
SEGURANÇA

PM reforça policiamento em hospitais durante Operação Réveillon em Manaus

Desde ontem (30), hospitais 28 de Agosto, Platão Araújo e João Lúcio estão contando com efetivo extra de policiais militares. Ação vai até esta segunda-feira (1º) 31/12/2017 às 14:56
Show hospital
Foto: Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

A Polícia Militar do Amazonas (PMAM) reforçou o policiamento nos três maiores pronto-socorros de Manaus. Desde sábado (30), os hospitais e pronto-socorros 28 de Agosto, Platão Araújo e João Lúcio, que funcionam 24 horas para atendimento das emergências em saúde da população, estão contando com um efetivo extra de policiais. A medida é parte da Operação Réveillon, que ocorre na capital até o dia 1 de janeiro.

De acordo com o comandante-geral da Polícia Militar, coronel David Brandão, a presença reforçada nos hospitais no feriado é parte de uma estratégia de controle geral da cidade. Somente neste fim de semana, uma quantidade extra de cerca de 1,6 mil policiais está nas ruas trabalhando, além do efetivo ordinário que faz o patrulhamento da cidade.

Operações

Segundo o governo, a polícia está em campo em três operações. A Cerberus, no sistema prisional; Pororoca, de  aumento da presença policial nas ruas; e a Operação Réveillon, que fará o controle da segurança em eventos da virada do ano que ocorrerão na Ponta Negra, zona Oeste; orla do Amarelinho, no Educandos, Zona Sul; Shopping T4, na Zona Leste; e Residencial Viver Melhor, na Zona Norte.

"Já temos um plantão policial no 28 de Agosto, João Lúcio e Platão Araújo. Mas em virtude da festa de final de ano, desde o sábado, foi reforçado o efetivo nesses locais e a viatura, a cada uma hora, fica fixa por 15 minutos de forma preventiva. Teremos quatro grandes pontos de concentração em toda a capital, e essa é uma medida preventiva do Estado para toda e qualquer situação", ressaltou o comandante-geral da PM.

Além dos policiais militares em escala normal de serviço, a Polícia Militar está com cerca de 1,6 mil policiais a mais nas ruas, entre policiais escalados para plantão e aqueles que estavam de folga e foram convocados para trabalho.

Publicidade
Publicidade