Segunda-feira, 19 de Agosto de 2019
INVESTIGAÇÃO

PMs envolvidos em morte de adolescente em Manaus são afastados das ruas

Os dois policiais estão desempenhando serviços administrativos. A perícia realizada nas mãos do adolescente deu negativo para pólvora



coletiva_6C428AF4-7640-4279-A639-CF3D30E72EDA.JPG Local da coletiva de imprensa com representantes da Polícia Militar. Foto: Antonio Lima
26/10/2018 às 18:51

A dupla de policiais militares envolvida na ocorrência do assassinato do adolescente Hering Silva Oliveira, de 15 anos, morto na tarde dessa quinta-feira (25) na Mini Vila Olímpica do bairro Santo Antônio, Zona Oeste de Manaus, foi retirada da escala de serviço. A informação foi divulgada pelo comandante geral da Polícia Militar, Cláudio Silva, nesta sexta-feira (26), em coletiva de imprensa.

A família de Hering acusa policiais militares de terem baleado injustamente o garoto durante uma abordagem. Segundo os policiais, no entanto, a guarnição foi recebida a tiros pelo adolescente e revidou os disparos.

A perícia realizada nas mãos de Hering, por meio do teste residuográfico, deu negativo para pólvora. O que anulou a hipótese de que o adolescente estivesse armado e disparado contra os policiais.

Segundo o comandante Cláudio, os militares afastados estão participando apenas de serviços administrativos no Comando de Policiamento Metropolitano.

A dupla de policiais apresentou ontem no 19° Distrito Integrado de Polícia (DIP) uma arma, que, de acordo com eles, teria sido usada por Hering. Segundo a Cúpula de Segurança do Estado, a arma ainda será periciada e nenhuma hipótese para explicar o que de fato ocorreu na cena do crime pode ser descartada.

“Após (a arma) ser encaminhada para o Instituto de Criminalística, ele vai para o setor de balística forense e acredito que em menos de 30 dias vai sair o resultado desse exame”, explicou o diretor do Departamento de Polícia Técnico Científica, Carlos Malom.

Um inquérito foi aberto pela Polícia Civil e outro pela Polícia Militar do Estado do Amazonas para investigar as circunstâncias do assassinato.

O garoto foi baleado na Mini Vila Olímpica, por volta de 16h de quinta-feira, após a Polícia Militar receber uma denúncia anônima de que infratores estavam no local. Hering não possuía nenhuma passagem policial, de acordo com o delegado geral adjunto da Polícia Civil, Ivo Martins.

O corpo do garoto, que queria ser educador físico, foi velado hoje em uma funerária do bairro Santo Antônio.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.