Publicidade
Manaus
Manaus

Polícia apreende 150 quilos de ‘Skunk’ avaliados em R$ 1,5 mi dentro de casa de show

Quatro foram presos em casa de dois andares que funcionava como depósito de drogas, bar e local de festas. Um deles tentou fugir pelo telhado, mas não escapou 20/03/2015 às 18:52
Show 1
As prisões e a apreensão ocorreram após dois meses de investigação
Vinícius Leal Manaus (AM)

Mais de 150 quilos de maconha do tipo “Skunk”, avaliados em R$ 1,5 milhão, foram apreendidos pela Polícia Civil do Amazonas, nesta sexta-feira (12), dentro de uma casa de dois andares na Zona Norte de Manaus que funcionava como bar, casa de show e depósito de drogas.

Quatro pessoas foram presas logo depois que o material foi descarregado de um veículo, incluindo uma mulher, Altamira Freitas de Oliveira, 38, que seria a dona do bar e responsável pelo armazenamento da maconha.

“O local servia para festas de forró e usava isso como fachada. Tinha mesas e cadeira de bar e um palco que ela (Altamira) chamava bandas para tocar”, disse o delegado Thiago Tenório, titular do Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc).

Segundo a polícia, Altamira morava na casa/bar, na rua João Dourado, bairro Novo Aleixo, Zona Norte, com os quatro filhos de 13 a 16 anos de idade. Ela seria a receptora e armazenadora dos 150 quilos de maconha “Skunk”, mas também é suspeita de distribuir o material para outras “bocas de fumo” pela capital.

Além de Altamira, foram presos mais três homens: Edney Sandro Saboia de Vasconcelos, 32, o maior parceiro de Altamira, e a dupla Francisco José Pereira Maia, 39, e Emerson da Costa Marques, 35, que seriam distribuidores da droga para a mulher.

Campana

Desde as 9h desta manhã os policiais monitoraram a área e, quando deu 12h30, eles entraram na casa e encontraram os 150 quilos ainda no corredor da residência, indício de que a mercadoria havia acabado de ser descarregada.

Na hora, Edney tentou fugir pulando a janela e subindo pelo telhado, mas não escapou. “Ele fez o ‘gatinho’, saiu pulando pelos telhados”, afirmou o delegado Thiago Tenório.

Na casa, além dos 150 quilos, também foram apreendidos um veículo modelo Grand Siena de cor preta de placas OXM-2641, uma escopeta de calibre 12, oito munições de calibre 12 e R$ 900 em espécie.

“(A droga) ia esfriar um tempo lá para depois ser distribuída. Ela (Altamira) ia pegar para revender. E tem mais gente envolvida”, afirmou Tenório, que promete continuar as investigações para prender mais participantes do esquema.

A origem e o destino da maconha não foram revelados pela polícia.

Agora, os quatro presos serão levados para a cadeia pública. Eles foram autuados por tráfico e associação para o tráfico de drogas, e Altamira ainda por porte ilegal de arma. Os adolescentes foram liberados por falta de indícios contra eles.

Tanto Altamira quanto Edney, parceiros no crime, já tinham ficha suja. Edney é detento do sistema penitenciário do Amazonas, no regime semiaberto, por tráfico de drogas.

Operação

A operação para apreender 150 quilos de maconha “Skunk” teve a participação de cerca de 40 policiais do Denarc, do Grupo FERA e das secretarias executivas adjuntas de Inteligência (Seai) e de Operações (Seop). Foram dois meses de investigação.

600 quilos

Segundo o delegado-geral Orlando Amaral, desde o início da gestão dele à frente da Polícia Civil do Amazonas, já foram apreendidos mais de 600 quilos de droga em operações. Só da última quarta (18) para cá, foram 265 quilos apreendidos, segundo a SSP-AM.

Ontem, quinta-feira (19), a Polícia Civil apreendeu mais de 80 quilos de cloridrato de cocaína com alto teor de pureza, avaliada em R$ 1 milhão. Parte da droga foi encontrada no terreno de uma casa também no bairro Novo Aleixo, e outra parte em uma mala nos quartos do fundo.

Publicidade
Publicidade