Publicidade
Manaus
Manaus

Polícia apreende mais de 80 kg de cocaína com alto teor de pureza, avaliados em R$ 1 milhão

A droga foi encontrada em uma residência do bairro Novo Aleixo, escondida numa mala. A Polícia Civil acredita que se trata de uma quadrilha internacional formada por brasileiros e colombianos 20/03/2015 às 18:52
Show 1
Denarc apreende 80 quilos de cocaína, avaliada em quase R$ 1 milhão
Joana Queiroz Manaus (AM)

A Polícia Civil apreendeu na manhã desta quarta-feira (18) mais de 80 quilos de cloridrato de cocaína com alto teor de pureza, avaliados em aproximadamente R$ 1 milhão. Parte da droga foi encontrada no terreno de uma casa localizada no bairro Novo Aleixo, Zona Leste de Manaus, e outra parte estava em uma mala nos quartos do fundo.

Três pessoas, entre elas colombianos, mas que não tiveram seus nomes revelados pela polícia, foram presas em flagrante e levadas para o Departamento Estadual de Prevenção e Repressâo ao Narcotráfico (Denarc), na Delegacia Geral (DG), situada na avenida Pedro Teixeira, bairro Planalto.

Delegado do Denarc, Samir Freitas disse que a apreensão foi resultado de meses de investigação e que os suspeitos podem integrar uma rede internacional de tráfico de droga, formada por brasileiros e colombianos que estão trazendo maconha do tipo "skank" e cocaína para Manaus.

Investigações continuam

Samir informou ainda que as investigações vão continuar para tentar descobrir se há outros envolvidos no caso. Segundo ele, e a prisão ocorrida nesta manhã tem ligação com dos colombianos Campos Elias Valencia Medina, 66, a esposa dele, Lia Montenegro de Valencia, 58 anos, a filha deles de 17 anos, Fernando Torres Alvarez, 40 anos, e Edwin Sneider Puentes Alavrez, 27, no dia 5 de março.

Na ocorrência do último dia 5, a droga estava enterrada em uma vala de aproximadamente um metro de profundidade no quintal da casa do casal, na rua Tocantins, bairro Novo Aleixo, Zona Leste. O entorpecente, segundo a polícia, está avaliado em mais de R$ 200 mil. Além da droga foram apreendidos R$ 4,9 mil em dinheiro.

O secretário de segurança pública Sérgio Fontes disse que a Secretaria de Segurança Pública (SSP) intensificou as ações de repressão ao trafico de droga no estado por entender que o comércio de droga é a principal base para outros crimes principalmente ao de homicídio que é quando a pessoa paga com a própria vida a dívida de droga, ou ainda por disputa de território.

Publicidade
Publicidade