Terça-feira, 22 de Outubro de 2019
Manaus

Polícia Civil do Amazonas pede mais um mês para investigar a morte do policial Cota

No último sábado (23), encerrou o prazo para que a polícia apontasse as causas da morte do policial que foi atingido com um tiro no tórax



1.jpg As imagens foram registradas pela equipe de reportagem da TV A Crítica
25/11/2013 às 19:23

A Polícia Civil do Amazonas pediu mais um mês para concluir o inquérito que investiga a morte do policial Edson Cota Wilott, 45, morto em ação com um tiro no tórax, no dia 21 outubro deste ano.

No último sábado (23), o prazo para que a polícia indicasse de onde saiu o tiro que matou o investigador da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD), completou um mês e nada foi explicado.



A assessoria de comunicação da polícia informou que, para esclarecer o crime, diversos exames periciais têm sido realizado, para os quais há necessidade de estudo técnico aprofundado.

Ainda de acordo com a assessoria, por esse motivo foi requerida a prorrogação do prazo para emissão dos laudos por mais 30 dias, conforme a legislação autoriza. 

A comissão investigadora é presidida pelo Delegado Emerson Negreiros, Diretor do Departamento de Polícia Metropolitana (DPM). 

O policial Cota foi morto no dia 21 outubro durante perseguição policial a um grupo suspeito de aplicar o golpe conhecido como “saidinha de banco” na capital. 

Veja vídeo registrado por equipe da TV A Crítica durante ação que vitimou o investigador

Com informações da assessoria de imprensa da PC-AM


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.