Domingo, 19 de Maio de 2019
Manaus

Polícia Civil investiga se viatura descaracterizada da Polícia Militar era usada por bandidos

Carro foi encontrado em uma suposta oficina onde estava um dos foragidos da tentativa de arrombamento de um caixa eletrônico na rodoviária ontem (11)



1.jpg
Na esfera civil, caso é investigado pelo 12º DIP. Internamente também foi aberto inquérito
12/01/2016 às 19:21

O delegado Rafael Guevara, titular do 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP), abriu um inquérito policial para investigar se uma viatura descaracterizada, modelo Parati, de cor branca e placas NOT 8529, pertencente à Polícia Militar, encontrada nesta terça-feira (12) dentro de uma área em uma residência que funciona supostamente como oficina, no bairro Rio Piorini, Zona Norte, está ligada ao quarteto que tentou furtar o caixa eletrônico da rodoviária, na segunda-feira (11), em Flores, Zona Centro-Sul de Manaus.

De acordo com o delegado, três suspeitos foram presos em flagrante por uma guarnição da Polícia Militar dentro da rodoviária e um foi capturado ainda do lado de fora. Os suspeitos foram identificados como Cláudio Gomes da Silva, o “Polaco”, Rhanderson Barroso, 30, Luiz Carlos Gomes Barbosa, 41, e Marcelo Moraes de Oliveira, 27. Segundo Guevara, um deles indicou um endereço onde estaria mais um dos integrantes da quadrilha.

Segundo o titular do 12º DIP, policiais Ronda Ostensiva Cândido Mariano (ROCAM) foi ao local e encontrou vários carros, inclusive uma viatura descaracterizada, que está cautelada em nome do tenente-coronel Osimar Guedes Dias, responsável pela direção da Escola Estadual Áurea Braga, no bairro Grande Vitória, Zona Leste. Nenhum dos veículos encontrados na residência possuía restrição por roubo.

Um rádio comunicador também foi encontrado dentro da viatura. Por telefone, o tenente-coronel Osimar Guedes negou envolvimento da viatura com o bando preso pela ROCAM, no último domingo (10). Ele afirmou que a viatura está cautelada em seu nome e que o veículo está na oficina desde a última sexta-feira (8) parada para reparos na parte mecânica. “Essa informação de que a viatura está envolvida com o bando não procede. Ela é usada para serviços administrativos e está na oficina”, explicou.

O comandante do Policiamento Especializado (CPE), tenente-coronel Cleitman Rabelo, negou que a ROCAM tenha apreendido alguma viatura descaracterizada. “Essa informação soltou no ar e a Polícia Civil está investigando isso, mas a ROCAM não apreendeu nenhuma Parati”, explicou.

À TV A Crítica, o comandante geral da PM, Marcus James Frota, informou que abrirá um inquérito para investigar o caso. Segundo ele, todas as viaturas administrativas serão colocadas em um pátio aberto, onde passarão por uma auditoria.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.