Sexta-feira, 19 de Abril de 2019
publicidade
1544975716580255_70D01179-4FD1-4556-BABC-9DD9C06EEEF8.JPG
publicidade
publicidade

DUPLO HOMICÍDIO

Polícia confirma imagem de homem preso por matar brutalmente tia e sobrinho em Manaus

Identificado apenas como “Ângelo”, ele foi capturado nesse sábado (15) em Presidente Figueiredo. As duas vítimas foram brutalmente assassinadas e tiveram as cabeças esmagadas


16/12/2018 às 11:59

A polícia confirmou para o Portal A Crítica a imagem do homem que foi preso por matar brutalmente uma idosa de 70 anos e o sobrinho dela em Manaus no último dia 4 de dezembro, dentro da casa das vítimas, no conjunto Hileia, bairro Redenção, na Zona Centro-Oeste da cidade. As fotos circularam nas redes sociais. As vítimas, Arlete Almeida, 70, e o vendedor Alexsandro Matheus Araújo de Lima, 31, foram brutalmente assassinadas e tiveram as cabeças esmagadas.

A confirmação da imagem foi feita pelo delegado Orlando Amaral, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) e responsável pelas investigações. "É (ele), mas não é a foto atual após a prisão. Vamos apresentá-lo amanhã (durante coletiva de imprensa) trajado com toda a vestimenta com que ele se evadiu do local (casa das vítimas). Desde o chapéu até o tênis. Tudo pertence à vítima (Alexsandro)", disse Amaral.

Identificado apenas como “Ângelo”, o homem foi capturado no município de Presidente Figueiredo, a 117 quilômetros de Manaus, na região metropolitana. A imagem dele havia sido divulgada pela Polícia Civil na quarta-feira (12), incluindo um vídeo de câmeras de segurança que mostrava “Ângelo” saindo da casa das vítimas (assista ao vídeo aqui). Foi através dessa imagem que ele foi reconhecido em Presidente Figueiredo.

Motivações passionais

Arlete e o sobrinho, Alexsandro, foram achados despidos e com violentas marcas de agressão no chão dos banheiros da residência. As cabeças deles apresentavam sinais de esmagamento. Os dois só foram encontrados porque um colega de trabalho de Alexsandro, que desconfiou da ausência dele no expediente, foi até a casa do amigo verificar o que tinha acontecido e viu vestígios de sangue do lado de fora da casa.

No dia em que foram achados, a polícia informou que a residência não havia sido arrombada, e que o assassino teria tido supostamente acesso à casa. O crime, conforme a polícia, não se trataria de um latrocínio, mas possivelmente tinha motivações passionais. “O assassino levou alguns objetos para caracterizar (simular) latrocínio”, explicou, na última terça (11), o delegado Orlando Amaral.

A idosa, conforme declarou o secretário de Segurança Pública, coronel Amadeu Teixeira, só teria sido morta “por estar no local e hora errada”. Um relatório do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) que o Portal A Crítica teve acesso mostrou que dona Arlete, de 70 anos, além de ter tido a cabeça esmagada e esfaqueada várias vezes, levou uma tesourada na testa.

Relação de mãe e filho

Além de vendedor, Alexsandro estudava na Universidade Federal do Amazonas (Ufam). Ele era muito vaidoso e foi criado pela tia desde criança, quem considerava como mãe. Arlete era evangélica e muito conhecida no conjunto. “Eram queridos. Ele e minha tia eram doces, todos gostavam deles e não tinham como ter inimigos”, disse Rejane Araújo de Lima, 41, irmã de Alexsandro e sobrinha de Arlete durante o velório das vítimas. Segundo ela, Alexandro não estava em um relacionamento sério.

Esse foi o segundo crime macabro que aconteceu na casa. De acordo com outra irmã de Alexsandro, Marizete Araújo, no imóvel ocorreu o latrocínio do avô do vendedor, que foi degolado com um fio de ventilador. A casa é uma das poucas da rua Dez do Hileia que não possui monitoramento próprio.

publicidade
publicidade
Com longa ficha criminal, homem é preso por roubo de armas em Manaus
Pai e filho são presos com 1 kg de drogas durante ação conjunta em Eirunepé
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.