Segunda-feira, 30 de Novembro de 2020
REINTEGRAÇÃO DE POSSE

Polícia desarticula invasão no Coroado e populares pedem por moradia

Local ocupado de forma irregular, na avenida das Torres, pertence a uma empresa. Apesar de contida pela Polícia Militar, a manifestação feita pelos moradores foi pacífica



a634c399-cc6f-44db-86cc-afffcfb1aacd_786FDF61-A42C-4E77-A67B-A1733F7DA143.jpg Foto: Junio Matos
21/10/2020 às 14:38

Uma manifestação foi contida pela Polícia Militar do Amazonas (PMAM) em frente a uma invasão situada na avenida das Torres, no bairro Coroado, Zona Centro-Sul de Manaus, na manhã desta quarta-feira (21). Segundo o pedreiro Adriano da Silva Rabelo, 34, a ação foi feita depois que autoridades públicas pediram para que os ocupantes do terreno desocupassem o local. 

Segundo o subcomandante da PMAM, coronel Ronaldo Negreiros, a polícia foi ao local para evitar depredação de patrimônio e queima de pneus, bem como bloqueio total de trânsito. Quando chegaram ao local, as equipes policiais não tiveram que utilizar de força para conter os manifestantes. “Eles estão abertos ao diálogo. Informamos que a nossa missão aqui é realizar a travessia da posse do local de maneira tranquila”, disse. 



Conforme informações preliminares da PMAM, o local ocupado pertence a uma empresa. O subcomandante informou que a suspeita é que haja 200 pessoas na invasão. “Estamos fazendo um levantamento para verificar de onde essas pessoas vieram. Orientamos que a moradia é um direito de todos à população, mas a propriedade também, ambos garantidos pelo Estado”, afirmou. 

A autoridade policial disse, também, que a PMAM foi ao local para  manter a ordem pública, além de fazer com que as negociações fluam entre os ocupantes do terreno e os donos da localidade. 


Segundo a PM, os moradores do local estiveram abertos ao diálogo. Foto: Junio Matos.

Outro lado 

O advogado dos populares que ocuparam a área não quis conceder entrevista à equipe de reportagem. 

Adriano da Silva afirmou que agentes de segurança abordaram os populares, na manhã de hoje, e pediram que os ocupantes se retirassem do local. “A gente tudo é morador (sic) e a gente precisa de um local de moradia. A gente não tem onde morar, pagamos aluguel. Sou desempregado desde 2009 e não tenho onde morar”, declarou.

O pedreiro afirmou que a manifestação ocorrida após abordagem do poder público foi rápida e pacífica. “Queremos uma posição do governo para nos apoiar. Estamos aqui, a Deus dará”.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.