Publicidade
Manaus
CLANDESTINA

Polícia e Anatel desativam rádio clandestina encontrada no bairro Cidade de Deus

No local funcionava a Rádio Manaus Gospel FM, que realizava transmissões na faixa 106,1 MHz sem possuir cadastro ou licença 09/03/2017 às 11:58
Show unnamed
Foto: Divulgação
acritica.com

A Polícia Civil do Amazonas deflagrou na manhã de ontem, quarta-feira (8), em Manaus, uma operação em parceria com fiscais da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) que resultou na identificação e desativação de uma rádio clandestina encontrada no bairro Cidade de Deus, na Zona Norte da capital.

De acordo com o delegado Felipe Vasconcelos Dias, titular da Delegacia Especializada em Combate ao Furto de Energia, Água, Gás e Serviços de Telecomunicações (DECFS), as equipes chegaram até o local após o recebimento de denúncias anônimas. No lugar eles confirmaram a transgressão: funcionava a Rádio Manaus Gospel FM, que realizava transmissões na faixa 106,1 MHz sem possuir qualquer tipo de cadastro ou licença de operação pela Anatel.

“No interior do local onde funcionava a rádio encontramos, instalada, uma antena de 35 metros e equipamento completo de radiotransmissão, além de todo equipamento necessário para as transmissões, possibilitando que o sinal de rádio pudesse ser sintonizado em toda a capital e no município de Iranduba”, explicou o delegado. 

O titular da DECFS informou, ainda, que a rádio vinha usando sinal clandestino há alguns meses. “Os delatores argumentaram que durante chuvas a torre de transmissão atraía descargas elétricas e isso acabava danificando equipamentos eletrônicos de casas vizinhas ao local onde funcionava a rádio irregular, gerando riscos e prejuízos para os moradores daquela área”, ressaltou.

Felipe Vasconcelos Dias disse que os equipamentos da rádio foram apreendidos por fiscais da Anatel, que lavraram auto de infração administrativa aos responsáveis pelo local. Além disso, os dados colhidos durante a operação serão remetidos à Superintendência da Polícia Federal, que deverá investigar a possível prática de crime de desenvolvimento clandestino de atividade de telecomunicação. 

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade