Publicidade
Manaus
Manaus

'Polícia está empenhada para investigar o caso', afirma secretário de Segurança

Um trabalho envolvendo técnicos, médicos legistas e delegado titular da Homicídios está sendo realizado para apurar as circunstâncias da morte 22/01/2013 às 19:51
Show 1
Polícia investiga o caso
acritica.com Manaus (AM)

As circunstâncias das mortes de Maria Gracilene Belota, 59, e da filha, a estudante universitária Gabriela Belota e o irmão, o aposentado Roberval Roberto de Brito, 60, já começam a ser investigadas pela polícia. A possibilidade de latrocínio e acerto de contas são algumas das hipóteses já apontadas pelo titular da Secretaria de Segurança Pública (SSP), Coronel Paulo Roberto Vital.

Um trabalho envolvendo técnicos, médicos legistas e o delegado titular da Homicídios está sendo realizado para apurar as circunstâncias das mortes.

Vital afirmou que não descarta a possibilidade de latrocínio, nem acerto de contas. “A Polícia está empenhada para investigar o caso. Não podemos dizer, ainda, se foi latrocínio, então estamos trabalhando. Temos um quebra-cabeça para montar e temos várias linhas de investigação. Ninguém descarta nada, todas as informações serão coletadas para, a partir daí, começar todas as investigações. Ninguém pode afirmar se o homicídio foi latrocínio, uma vez que o apartamento foi todo revirado e pertences das vítimas não foram levados”, explicou o secretário.


Delegacia de Homicídios

A Polícia Civil do Amazonas emitiu nota, no final da tarde desta terça-feira (22), informando que “a equipe de Policiais Civis da DEHS esteve no local do crime juntamente com os peritos do Instituto Médico Legal (IML) para coletar evidências que possam levar ao autor do crime”. A PC também afirmou que os corpos foram recolhidos 4h30 depois de serem encontrados, eles seguiram para o Instituto Médico Legal, onde foram realizados exames de necropsia.

O Delegado Divanilson falou que o caso já começou a ser investigado. “Nos já estamos à frente das investigações juntamente com a Secretaria de Segurança Pública e peritos. Hoje pela manhã foi recolhido material para análise da perícia e assim que o laudo for concluído serão divulgadas mais informações”, declarou.


Hipótese

A polícia trabalha com a hipótese de que a família conhecia o assassino. Ainda de acordo com a polícia, o autor poderia ter entrado no condomínio junto com Gabriela. E, depois, teria saído no carro dela.


Publicidade
Publicidade