Sexta-feira, 15 de Novembro de 2019
Manaus

Polícia faz apreensão de material dentro de cadeia feminina em Manaus

Esta foi a maior apreensão de material entre celulares e drogas encontrado dentro da cadeia.  Última revista foi realizada há dois meses. A revista faz parte do cronograma da Sejus, mas foi antecipada após os últimos acontecimentos dentro da Penitenciária Feminina



1.jpg Revista realizada pela polícia encontrou muito material dentro da Cadeia Feminina
14/12/2012 às 13:47

A Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejus) com apoio da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam) realizou na manhã desta sexta-feira (14) uma revista na ala feminina da cadeia pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa. A ação aconteceu depois que uma detenta ateou fogo no presídio na última quarta-feira (12).

De acordo com o secretário executivo adjunto da Secretaria de Estado de Justiça do Amazonas (Sejus-AM), coronel Bernardo da Encarnação, aproximadamente 347 mulheres estão presas na ala. Foram encontrados 41 celulares, 49 trouxinhas de maconha, além de carregadores e barras de ferro.



Questionado pelos jornalistas sobre que dificuldades existem para coibir a entrada destes equipamentos dentro da unidade prisional, o cel. Bernardo Encarnação afirmou que o prédio é centenário e vulnerável, o que facilita a entrada do material. Ele também ressaltou que já está em vias um processo de licitação que vai apontar qual a empresa que vai construir um novo presídio feminino.

A revista faz parte do cronograma da Sejus, mas foi antecipada após os últimos acontecimentos dentro da Penitência Feminina. O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (CDH-OAB), Epitácio Almeida, se fez presente durante a revista. Ele esteve na Cadeia pública na manhã da última quinta-feira(13) para verificar denúncias de familiares de detentas que ligaram para o celular dele denunciando que algumas presas estavam feridas.  O representante da comissão esteve acompanhado da juíza da Vara de Execuções Penais, Eulinete Tribuzy e constatou que havia quatro mulheres feridas, entre elas, uma grávida, Jéssica Silva, que foi atingida por três tiros com balas de borracha, dois deles atingiram a barriga e um o pescoço da detenta.

As detentas feridas realizaram exame de corpo de delito. O caso foi comunicado por Epitácio Almeida ao comandante do CPE, Cel. Haroldo Ribeiro que afirmou que o fato será apurado pela Polícia Militar. O presidente da CDH /OAB-AM irá oficializar o pedido de investigação do ocorrido

Na última quarta-feira (12), uma detenta identificada como Ana Claudia Chaves Lobo, 24, ficou revoltada por não conseguir sair da cadeira após conseguir um alvará de soltura e ateou fogo em uma carteira de madeira da sala de aula.



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.