Publicidade
Manaus
OITIVAS

Polícia identifica e colhe depoimentos de envolvidos em linchamento em Borba

Participantes do crime foram identificados através de vídeos gravados no momento do crime, quando um jovem suspeito de estuprar e matar uma adolescente foi assassinado e queimado em via pública 10/07/2018 às 12:47 - Atualizado em 10/07/2018 às 14:28
Show img 3832
Foto: Divulgação
acritica.com Manaus

O delegado Mateus Moreira, diretor do Departamento de Polícia do Interior, afirmou, por meio da assessoria de imprensa da Polícia Civil,  que as pessoas que circulavam no local onde um suspeito de estupro e homicídio foi linchado e jogado numa fogueira, no município de Borba, neste domingo (8), já começaram a prestar depoimento.

A identificação de todos os envolvidos no crime foi possível graças aos diversos vídeos gravados pelas pessoas que estavam no local onde Gabriel Lima Cardoso, de 18 anos, foi assassinado. Até o momento, ninguém foi preso, mas à medida que os depoimentos forem prestados, os responsáveis tanto pelo linchamento quanto pelo dano ao patrimônio público, já que o quartel da Polícia Militar foi invadido e depredado, devem ter a prisão solicitada à Justiça.

Ainda de acordo com o delegado, os familiares de Gabriel também já estão sendo ouvidos. À reportagem de A Crítica, o pai dele, o pastor José Cardoso, 47, afirmou que se arrepende de ter confiado na Justiça. Ele foi quem chamou um advogado para que Gabriel, principal suspeito de ter estuprado e matado Patriciene Barros dos Santos, de 14 anos, se entregasse à Polícia.

Os familiares de Patriciene, que foi assassinada com 16 facadas no último dia 4 de junho, e encontrada morta no terreno da casa onde Gabriel morava, também estão sendo ouvidos pela Polícia Civil.

Publicidade
Publicidade