Publicidade
Manaus
PROSTITUIÇÃO

Polícia identifica mais cinco vítimas de empresário e tia flagrados em motel com adolescente

As novas vítimas têm idades entre 13 e 14 anos. Os presos são suspeitos de envolvimento em uma rede de prostituição infantil 23/08/2018 às 12:06 - Atualizado em 23/08/2018 às 15:00
Show suspeito de estupro 69e471cd 3c62 4b38 8f68 348bc0b19bee
O caso está sendo investigado pela Depca (Foto: Arquivo AC)
Amanda Guimarães Manaus (AM)

A Polícia Civil identificou mais cinco vítimas, com idades entre 13 a 14 anos, do empresário Fabian Neves dos Santos, 37, preso em flagrante na semana passada estuprando uma adolescente de 13 dentro de um motel na Zona Norte de Manaus. A tia da adolescente de 13, que também foi presa em flagrante no motel, é suspeita de envolvimento numa rede de prostituição infantil. Os dois, tia e empresário, tiveram a prisão preventiva decretada.

Procurada pela reportagem na manhã desta quinta-feira (23), a delegada Joyce Coelho, titular da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e Adolescente (Depca), confirmou que outras vítimas foram identificadas no decorrer das investigações.

O empresário suspeito de envolvimento no crime foi encaminhado no último sábado (18) para o Centro de Detenção Provisória Masculino II (CDPM II), localizado no ramal do KM 8 da BR-174 (que liga a capital amazonense à Boa Vista). O homem se entregou na quinta-feira (16) na Depca. 

A tia da adolescente, uma mulher de 28 anos, foi presa na última quinta (16), na casa de um parente, no bairro São Francisco, na Zona Sul de Manaus.

Investigações

As investigações do crime iniciaram na escola da adolescente. Segundo a Polícia Civil, a jovem apresentava um comportamento diferenciado, e professores desconfiaram que ela era agredida fisicamente pela família. A Polícia Civil informou que a mãe da jovem seria usuária de drogas, e há registro de abuso cometido pelo próprio pai biológico. Um tio era o responsável pela guarda dela, porém a tia agenciava a menina para a prostituição sob ameaças.

“A criança contou que essa tia falava que ela ia apanhar caso não mantivesse relações com os homens que ela conseguia para a menina. A vítima era obrigada a se prostituir”, contou a delegada Joyce Coelho, titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca).

A delegada contou ainda que as investigações sobre o caso vão continuar, e que há suspeitas de outras jovens terem sido abusadas pelo empresário.

Publicidade
Publicidade