Publicidade
Manaus
Manaus

Polícia prende grupo que fazia apartamento no conjunto Viver Melhor de ‘boca de fumo’

Seis homens foram presos e um adolescente apreendido, além de cerca de três quilos de droga e uma motocicleta usada para fazer delivery para clientes 01/07/2015 às 11:58
Show 1
Polícia recebeu denúncias de moradores sobre a “boca de fumo” e constantes furtos e assaltos no local
JOANA QUEIROZ E VINICIUS LEAL Manaus

Um grupo de traficantes foi capturado com cerca de três quilos de droga pela Polícia Civil do Amazonas, na tarde de ontem (30), dentro de um apartamento na rua Maromba, conjunto Viver Melhor 2, bairro Lagoa Azul, na Zona Norte de Manaus. Segundo a polícia, eles usavam o local como ponto de venda de droga, o que incomodava os vizinhos.

Foram presos Júlio Cezar dos Santos Oliveira, 43, o “Gretchen”, Genilson Souza da Silva, 22, o “Loirinho”, Carlos André da Silva Júnior, 18, o “Polegar”, Michel Miranda Cunha, 22, o “Gordo”, Alan Douglas Pereira Leão, 24, o “Maués”, e Antônio Carlos Sisnando de Araújo, 21, o “Larico”. Um adolescente de 17 anos também foi apreendido.

As prisões foram efetuadas por policiais do Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc), liderados pelo delegado Thiago Tenório, após cerca de 10 dias de investigação e com base em denúncias feitas através do Disque 181 e 190. Moradores denunciavam tanto a “boca de fumo” quanto constantes furtos e assaltos no local.

Quando chegaram ao endereço denunciado, os policiais encontraram muita droga e material para embalagem: 141 trouxinhas de maconha, 323 trouxinhas de oxi, 39 trouxinhas de cocaína, além de uma motocicleta de placas NOQ-1166, que era usada para fazer delivery de entorpecentes para clientes próximos, conforme a polícia.

Segundo o delegado Tenório, o dono do apartamento no Viver Melhor, e líder do grupo, era Júlio Cezar. Em depoimento, Cezar disse que morava só no local, que estava desempregado e que os cinco comparsas e o adolescente iriam lá para preparar trouxinhas de maconha, cocaína e oxi para venda.

Com as prisões, o delegado Thiago Tenório afirmou que foi retirado de circulação um grupo que agia no tráfico de varejo, aquele menor que incomoda e causa transtorno à população. Todos foram presos por tráfico e associação para o tráfico, e o adolescente apreendido foi levado à Delegacia de Apuração em Atos Infracionais (Deaai).

Além dos indiciamentos em grupo, a polícia também indiciou especificamente Júlio Cezar por corrupção de menor, já que o adolescente permanecia no apartamento de Júlio, e também Antônio por falsidade ideológica, já que ele tentou se identificar com o nome do irmão adolescente. Antônio é foragido da Justiça por roubo qualificado.

Publicidade
Publicidade