Publicidade
Manaus
Manaus

Polícia prende mulher integrante de quadrilha responsável pela morte do sargento da PM ‘Cajú’

Susan Assunção da Encarnação foi presa em Itacoatiara rumo a Santarém (PA). Ela foi “olheira” na agência bancária e avisou pistoleiros quando “Cajú” e esposa do deputado Chico Preto saíram com malote de dinheiro 10/09/2014 às 13:47
Show 1
Susan havia fugido de Manaus de barco e tinha intenção de chegar a Santarém (PA)
VINICIUS LEAL Manaus (AM)

Policiais civis da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd) prenderam no município de Itacoatiara, a 176 quilômetros de Manaus, Susan Assunção da Encarnação, a terceira integrante da quadrilha responsável pela morte e assalto do sargento da Polícia Militar José Cláudio Marques da Silva, o “Cajú”, segurança do candidato a governo do Amazonas, deputado estadual Chico Preto.

A prisão dela ocorreu na noite de terça (9), por volta das 20h, quando Susan tentava fugir para a cidade de Santarém (PA). Policiais receberam informação de que Susan viajou de barco, saindo do porto da Manaus Moderna, para o município de Itacoatiara, também na terça (9). Ela utilizou documentos com nome falso de Natália Lima de Moraes, mas os investigadores já haviam divulgado a imagem do rosto dela.

Os policiais civis foram atrás de Susan no momento que souberam da fuga e, a bordo de três lanchas e comandados pelo delegado Orlando Amaral, conseguiram abordar o barco Bartolomeu, na orla de Itacoatiara, onde encontraram a suspeita. Ela confessou agir como “olheira” no crime, ou seja, estava dentro da agência bancária e avisou pistoleiros quando “Cajú” e esposa do deputado Chico Preto saíram com malote de dinheiro


A polícia ainda procura pelo quarto integrante da quadrilha: Jhonatan Paiva Costa, que era quem pilotava a motocicleta usada durante o latrocínio, segundo investigadores. Conforme o delegado Orlando Amaral, Jhonatan havia prometido se entregar à polícia, porém ninguém foi encontrado no local marcado. Os dois primeiros integrantes da quadrilha responsável pela morte de “Cajú” foram mortos durante troca de tiros.

Marcelo Blanco da Silva, 26, e Frank Rodrigues Rocha foram mortos a tiros pela polícia na segunda-feira (8), em Manaus, durante troca de tiros e perseguição na Zona Leste de Manaus. Os dois eram suspeitos de terem assassinado o sargento da PM “Cajú”, durante latrocínio, em frente à sede do partido PMN, do candidato Chico Preto. Segundo a polícia, Marcelo é a pessoa quem atira cinco vezes contra a vítima, durante latrocínio.

A vítima, “Cajú”, e a esposa do deputado, Silvana Castro Ribeiro da Costa, saíram de uma agência bancária em Manaus com malote de dinheiro e foram seguidos pelos pistoleiros. Quando saíram do veículo em que estavam para adentrar na sede do partido político, os dois pistoleiros em uma moto se aproximaram e efetuaram disparos. Silvana se salvou, mas “Cajú” foi alvejado com três tiros e morreu na hora.


ASSISTA O VÍDEO AQUI

Publicidade
Publicidade