Publicidade
Manaus
Manaus

Polícia prende quarto envolvido em tentativa de homicídio contra estudante em crime passional

Suposto envolvido em atentado na academia Cheik Clube, Centro de Manaus, foi levado para prestar depoimento na DEHS. Crime seria motivado porque mandante do crime e vítima seriam rivais e dividiam o mesmo amante 19/12/2014 às 13:03
Show 1
Ediney Costa Gomes, 26 anos
ACRITICA.COM Manaus (AM)

A Polícia Civil prendeu mais um envolvido no atentado contra a estudante Denise Almeida da Silva, 34 anos, alvejada com um tiro no dia 12 de novembro no estacionamento da academia Cheik Clube, no Centro de Manaus, em tentativa de homicídio encomendada pela rival dela, a socialite Marcelaine Santos Schumann, 31, a “Elaine”.

O homem capturado como partícipe do crime é Ediney Costa Gomes, 26 anos. Ele foi preso na manhã desta sexta-feira (19) e levado para a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) para prestar depoimento. Segundo informações de policiais civis, mais pessoas podem ser presas por envolvimento no crime a qualquer momento.

Segundo a polícia, Ediney trabalha em uma empresa de segurança e foi procurado por um colega de faculdade de “Elaine”, identificado como Fábio Carlos, que teria oferecido dinheiro para que ele matasse Denise. Ediney negou e disse que não fazia esse tipo de serviço, mas indicou o primo dele, Charles Mac Donald's Castelo Branco, 27 anos.


A mandante do crime, Marcelaine, e a vítima, Denise

Ontem (19), Mac foi preso com mais duas pessoas suspeitas de envolvimento na tentativa de homicídio contra Denise. Segundo o delegado Paulo Martins, titular da DEHS, “Elaine” gastou R$ 7 mil para que pistoleiros matassem ou deixassem Denise aleijada. A vítima saía da academia Cheik Clube quando sofreu o atentado.

Além de Mac, que foi o agenciador e intermediador do crime, a polícia prendeu Rafael Lael dos Santos, 25, o “Salsicha”, autor dos disparos, e Karen Arevalo Marques, 22, que arranjou a arma para “Salsicha”, um revólver calibre 38. Mac recebeu R$ 7 mil pelo serviço, este pagou R$ 3,5 mil para “Salsicha” executar Denise, e Karen recebeu R$ 200 de “Salsicha” para providenciar a arma.

Conforme as investigações, o crime teve motivação passional. “Elaine” mandou matar Denise porque a considerava rival, já que as duas supostamente dividiam o mesmo amante, um homem identificado como Marcos Souto, empresário do ramo de móveis. “Elaine” e Denise são casadas, e Marcos também possui uma esposa.

No final da tarde de ontem, o juiz Mauro Antony, da 3ª Vara do Tribunal do Júri, decretou a prisão preventiva de “Elaine”, que está fora do Brasil, em uma viagem em Miami, nos Estados Unidos. Antes disso, “Elaine” ficou hospedada na casa de amigos na cidade de João Pessoa, na Paraíba. Ela ainda não foi notificada nem ouvida em depoimento.

Revelações

Por telefone à reportagem do jornal A CRÍTICA, Denise negou conhecer “Elaine” ou ser amante de Marcos. Ela afirmou viver muito bem com o marido dela e que há pelo menos um ano recebia ligações ameaçadoras de “Elaine”. “O meu marido não é o corno da jogada. Ele sabia de tudo, sofria comigo e estava sempre ao meu lado. Ela é uma psicopata”, disse Denise.

Publicidade
Publicidade