Publicidade
Manaus
Manaus

Polícia procura por PM que matou pai e vizinho no conjunto Hiléia

Após discussão, PM da 5ª Cicom acabou matando o pai e o vizinho no conj, Hiléia, bairro Redenção, Zona Centro-Oeste de Manaus. O policial fugiu 06/08/2015 às 14:50
Show 1
William da Silva Mendes, 31, trabalhava na 5ª Cicom e está foragido
vinicius leal e joana queiroz Manaus

A Polícia Civil começou a investigar o caso de um policial militar que matou o próprio pai e um vizinho na noite ontem, quarta-feira (5), no conjunto Hiléia, bairro Planalto, na Zona Centro-Oeste de Manaus. O PM William da Silva Mendes, 31, trabalhava na 5ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) e está foragido.

As vítimas fatais foram identificadas como Antenor Tavares Mendes, 61, pai do PM, e o empresário Sérgio Ferreira da Silva, o vizinho. O crime ocorreu dentro da casa de Antenor, na rua Independência, conjunto Hiléia, bairro Planalto. Segundo testemunhas, o PM William discutia com o pai, o vizinho apareceu e os dois acabaram mortos.

Conforme registro da Delegacia de Homicídios e Sequestros (DEHS), o PM brigava com o pai e, em certo momento, efetuou disparos contra ele, que foi alvejado uma vez na região da virilha. Ao sair da casa, o PM William deu de encontro com o vizinho, que tinha ouvido os primeiros disparos e tentou fugir. Porém William atirou nele também, na cabeça e nas costas.

Antenor não resistiu e morreu na hora, já o vizinho chegou a ser socorrido e levado ao Serviço de Pronto Atendimento (SPA) da Redenção, mas faleceu na madrugada. Após saber da morte do pai, o filho do vizinho, Sérgio Ferreira da Silva Júnior, deu um soco em um vidro e feriu o braço e passou por procedimento no Pronto Socorro 28 de Agosto.

Após atirar contra o pai e o vizinho, o PM William entrou em um veículo Fiat Siena de cor cinza e placas NOL-2444 e fugiu. Ainda conforme registros da DEHS, a principal suspeita para motivação do crime seria por dinheiro, uma partilha de bens da família. Entretanto, nada é confirmado e outras motivações podem surgir.

A reportagem foi à rua Independência e verificou que Antenor morava em uma casa e, na mesma rua, em outra residência, moravam o PM com a mãe e as irmãs. Moradores disseram que a briga começou entre o pai e as filhas, e o PM foi chamado para resolver, como sempre fazia, já que Antenor tinha um temperamento forte. As brigas entre eles eram constantes.

O crime foi registrado no 17º Distrito Integrado de Polícia, delegacia da área do conjunto Hiléia, por onde também o crime será investigado – ao invés da DEHS. 

PM também investiga

Em nota, o Comando Geral da PM do Amazonas informou que um Processo Administrativo Disciplinar foi instaurado na Diretoria de Justiça e Disciplina (DJD) para avaliar a conduta do PM. De acordo com a Polícia Militar, no dia do crime William estava de folga.

Ainda segundo a PM, William servia a corporação há quatro anos, sem apresentar desvios de conduta, tinha vários elogios na ficha pessoal e bom comportamento tanto na condução de seu trabalho como no relacionamento com colegas policiais.

Publicidade
Publicidade