Publicidade
Manaus
Manaus

Policiais Militares do Amazonas negam possível greve marcada para esta segunda-feira (19)

Todos os policiais militares entrevistados pela reportagem negaram a participação na paralisação que afirmaram ser intenção de um pequeno grupo de policiais insatisfeitos 18/01/2015 às 16:57
Show 1
O atual efetivo da PM do Amazonas é de 10 mil policiais
acritica.com Manaus (AM)

Viralizado entre usuários de um aplicativo de mensagens instantâneas e redes sociais, uma possível paralisação total da Polícia Militar no Amazonas foi descartada por policiais ouvidos na manhã deste domingo (18) pelo Portal acritica.com. Todos os policiais militares entrevistados pela reportagem negaram a participação na paralisação que afirmaram ser intenção de um pequeno grupo de policiais insatisfeitos. A possível greve aconteceria nesta segunda-feira (19).

Segundo a imagem propagada pelos usuários, a Polícia Militar realizaria uma paralisação de 100% das atividades a partir das 7h desta segunda-feira.

Um tenente militar, que pediu para não ser identificado temendo represálias, disse que a divulgação dessa greve serve apenas para afetar a população. “São alguns policiais que estão insatisfeitos ainda de greve do ano passado que estão espalhando essa informação para criar pânico mesmo. A maioria de nós não está disposta a criar confusão e participar de greves”, informou.

O novo titular da Secretaria de Segurança Pública (SSP), Sérgio Fontes, disse que a atitude é precipitada e que o comando da Polícia Militar já foi acionada para negociações. “Eu acho precipitado iniciar uma greve sem discutir os motivos, pois com certeza essa minha administração e a do governador Melo está aberta ao diálogo”, disse.

Associação dos Policiais nega estado de greve

Em nota, o presidente da Associação dos Praças do Estado do Amazonas (Apeam), Gerson Feitosa, afirmou que apesar da Polícia Militar do Amazonas "estar insatisfeita com a devido a postura de alguns oficiais da corporação que não aceitam as lutas por melhorias da categoria", a maioria da tropa não planejas iniciar nenhuma paralisação. "A população amazonense pode ficar tranquila, pois a Polícia Militar não irá paralisar suas atividades”, garantiu Gerson.

Ainda segundo ele, "uma parcela do alto comando da Polícia decidiu contrariar a própria autoridade do governador e criminalizar todos os policiais que no dia 28 de abril do ano passado participaram da manifestação pacífica ocorrida em frente a arena Amadeu Teixeira, abrindo contra os mesmos inquéritos visando puni-los com prisão ou até mesmo expulsão".

Como presidente da Associação, Gerson disse que tentará esgotar todas as medidas antes de declarar a paralisação das atividades.

A Apeam ainda pretende levar a proposta de anistia elaborada pelo deputado estadual Platiny Soares (PV) e que possivelmente será apresentada pelo deputado federal Pauderney Avelino (DEM) na Câmara dos Deputados, que deve ser apresentada em uma reunião na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) na próxima sexta-feira (23).

Publicidade
Publicidade