Publicidade
Manaus
SOLUÇÃO

Policiais plantaram arma em morte de menino na Vila Olímpica, diz delegado

De acordo com a Polícia Civil, decisão de PMs que estão presos foi tomada para simular que o jovem Hering Oliveira, de 15 anos, havia trocado tiros com os policiais. Pessoa que forneceu arma segue procurada 08/11/2018 às 15:29
Show hering morto 0eeaccd6 e650 48d1 bc60 f753256ca64e
Foto: Reprodução/Facebook
Fábio Oliveira Manaus (AM)

Um quinto envolvido na morte do adolescente Hering da Silva Oliveira, 15, assassinado no dia 25 de outubro deste ano, na Mini Vila Olímpica do bairro Santo Antônio, Zona Oeste, é investigado e procurado pela Polícia Civil, segundo informou o delegado geral adjunto, Ivo Martins. A pessoa, que ainda não foi identificada, forneceu o revólver plantado na cena do crime pelos policiais.

O tenente Erivelton de Oliveira Hermes, da 5ª Companhia Interativa Comunitária, segue preso desde o dia 30 de outubro, junto com outro PM. Além deles, o juiz Mauro Antony expediu mandados de prisão para o sargento Ivanildo Rosas e o cabo Bruno Freitas, também por participação na fraude no dia do homicídio.

O grupo, em acordo, decidiu plantar uma arma para simular que o jovem havia trocado tiros com os policiais. De acordo com o delegado, um áudio da câmera de segurança de dentro da viatura foi crucial para resolver o caso. “Um dos policiais fala em ‘cabrito’, que no jargão popular significa arma, o que mostra que foi plantada no local”, explicou.

Segundo Martins, além dos quatro policiais que forjaram a cena do crime, a investigação identificou um quinto elemento que foi a pessoa que forneceu a arma aos policiais. Segundo o delegado, a pessoa ainda não foi identificada, porém já se tem informações que podem levar à identificação e posteriormente à prisão. Todos os PMs estão presos no Batalhão de Guardas da Polícia Militar.

Publicidade
Publicidade