Publicidade
Manaus
Manaus

Policial é suspeito de ferir instrutor de auto-escola com golpes de garrafa

Após brigar em um bar durante a madrugada de sábado, a vítima tentou dirigir até o SPA do Galiléia.No caminho, bateu contra um ônibus e morreu   25/08/2013 às 20:30
Show 1
A vítima não conseguiu chegar no hospital e morreu após colidir com ônibus
Cinthia Guimarães ---

A Polícia Militar do Amazonas informou por meio de sua assessoria de imprensa que vai averiguar o caso do policial militar identificado como Mariano, acusado de ferir com golpes de garrafa o instrutor de auto-escola Rodolfo Barbosa Melo, de 36 anos, que morreu na madrugada de sábado, a caminho do SPA do Galiléia. O instrutor ferido perdeu a consciência e bateu o Chevrolet Celta prata que dirigia na traseira de um ônibus da linha 032, na avenida Av. Samauma, Monte das Oliveiras. A vítima foi arremessada contra o vidro do carro.

“Nós vamos verificar o que aconteceu porque não tive conhecimento do assunto. Vamos tomar as providências e fazer uma investigação. Se for comprovado seu envolvimento, o policial vai assumir os rigores da lei”, disse o tenente-coronel Peter Schmidt, responsável pela comunicação da PM.

Segundo o irmão da vítima Rodrigo Melo, Rodolfo estava bebendo com os acusados no bairro Nova Cidade, Zona Norte, quando teve um desentendimento com um homem chamado Silas, sobrinho do policial Mariano, que o teria ameaçado de morte. Após a festa acabar, ao amanhecer do dia, Silas e Mariano desferiram golpes de gargalo de garrafa no braço, costas e pescoço de Rodolfo, que tentou dirigir até o SPA do Galiléia em busca de atendimento médico.

“Ele feriu meu irmão, expulsou ele da casa e não prestou socorro. Meu irmão acabou morrendo a 300 metros do Galiléia”, disse Rodrigo Melo, que é professor. “Foram três cortes no braço, um na costela e dois golpes na garganta”, relatou

O policial Mariano é lotado na 6ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) e também presta serviço na auto-escola Copiauto.

A vítima, que era instrutor da auto-escola Isis, foi enterrada na manhã deste domingo (25) no Cemitério São João Batista. A família de Rodolfo prestou boletim de ocorrência no 15º Distrito Integrado de Polícia (DIP), mas o caso será investigado pela Delegacia de Homicídios e Sequestros (DEHS).

Publicidade
Publicidade