Publicidade
Manaus
Manaus

Policial que foi espancado depois de ser confundido com bandido morre após nove dias internado

Soldado da PM chegou a passar por uma cirurgia antes do óbito; ele e outro colega de farda foram espancados por uma torcida organizada após confusão no dia 20 deste mês na Cidade Nova 29/12/2015 às 20:23
Show 1
PM será enterrado nesta quarta-feira (30)
Kamyla Gomes Manaus (AM)

O soldado André Luis Silva do Rosário, que foi espancado por uma torcida organizada na semana passada, morreu no início da noite desta terça-feira (29), por volta de 18h29, no Hospital e Pronto Socorro João Lúcio, Zona Leste, onde estava internado desde o dia da agressão, ocorrida no domingo, dia 20, na Cidade Nova, Zona Norte.

Um irmão da vítima, que preferiu não ser identificado, contou para a reportagem que o soldado passou por um procedimento cirúrgico na tarde desta quarta-feira.

“Minha mãe que estava acompanhando ele, nos informou que ele passou por essa cirurgia e horas depois não resistiu. Está todo mundo super abalado”, desabafou.

Colegas de farda do PM lamentaram a morte dele, que era lotado do Batalhão de Choque da Polícia Militar do Amazonas, e ficaram sem acreditar na notícia.

“Ele era um homem honesto, grande profissional e uma ótima pessoa. Impossível acreditar nisso”, detalhou um policial que não quis se identificar.

Outro PM que também trabalhou com André, e que não quis se identificar, triste com a notícia, disse que espera que a justiça seja feita.

Na ocasião do espancamento, um outro soldado identificado como Jeferson Jesus de Castro, também foi ferido.

Conforme informações repassadas por um policial da 9ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) do HPS, os policiais, que estavam a paisana, tinham ido na Cidade Nova, em busca de dois suspeitos de roubo a soldado Jadilene Silva, esposa de André.

Quando encontraram os suspeitos, identificados como Elailson Cruz e Cadu Cavalcante, que estavam em uma festa de torcida organizada, os suspeitos gritaram "pega ladrão" e apontaram para os policiais. 

Elailson e Cadu correram para cima dos PMs, mas foram baleados na perna pelos policiais.

O outro PM que foi espancado, segue internado no HPS João Lúcio, também em estado grave.

O velório de Amdré está sendo realizado na Funerária São Francisco, localizada no bairro Cachoeirinha, Zona Sul de Manaus.

Publicidade
Publicidade