Terça-feira, 18 de Junho de 2019
Cotidiano, Saúde, atendimento médico, Policlínica Codajás, Susam, Exames Laboratoriais, Sisreg

Policlínica Codajás registra 37% de índice de faltosos

Unidade faz um alerta para os usuários e orienta que os pacientes com exames e consultas compareçam à unidade de saúde na data agendada, para dar continuidade aos procedimentos



1.jpg Desistência dos exames pode ser prejudicial aos próprios usuários
21/01/2013 às 15:49

Uma em cada três pessoas com exames laboratoriais agendados na Policlínica Codajás, localizada no bairro Cachoeirinha, Zona Sul de Manaus, em 2012, deixou de comparecer à unidade ambulatorial para realizá-los.

Essa constatação faz parte do Índice de Absenteísmo de Usuários nos Exames de Laboratório, apurado mês a mês pela unidade, que faz parte da rede estadual de saúde.

De acordo com os dados, 12.189 pacientes faltaram no ano passado, o que representou 37% do total de usuários agendados.

Apesar de o indicador ser dois pontos percentuais menor que o dado apurado em 2011, a taxa de faltosos ainda é preocupante, na avaliação do diretor geral da Policlínica Codajás, Fábio Manabu Shimizu.

“Agendar consultas e exames e não comparecer é prejudicial ao próprio usuário do SUS (Sistema Único de Saúde). O faltoso, além de perder a oportunidade de conseguir o atendimento especializado, acaba ocupando a vaga de um usuário que necessita de cuidados e algum tipo de tratamento”, alertou.

Shimizu orienta que os pacientes com exames e consultas compareçam à unidade de saúde na data agendada, para dar continuidade aos procedimentos.

O diretor destaca, também, que recentemente o Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), lançou o serviço pioneiro no SUS de envio de mensagem por celular lembrando a data e o horário de atendimento, para evitar que os usuários incorram em esquecimento.

No âmbito da unidade ambulatorial, uma das estratégias que estão sendo adotadas para ajudar a reduzir o índice de absenteísmo são as ações de orientações sobre o funcionamento do Sistema de Regulação (Sisreg) prestadas por profissionais de nível técnico e superior aos pacientes, enquanto aguardam atendimento. “A população, tendo o conhecimento de como e de onde buscar o serviço de saúde de que necessita, com certeza reduzirá significativamente esse elevado percentual”, afirmou.

O Sisreg, também chamado de complexo regulador, está em funcionamento desde julho de 2009, quando passou a organizar a oferta de exames e consultas especializadas, estabelecendo competências, fluxos e responsabilidades e facilitando o acesso da população a todos os níveis de atenção em saúde.

O sistema, desenvolvido pelo Ministério da Saúde, está totalmente informatizado e permite a marcação de exames e consultas imediatamente após a solicitação ou encaminhamento médico, na mesma unidade onde o paciente receber o atendimento.

Atendimentos
Em 2012, o atendimento prestado pelo Laboratório de Análises Clínicas (LAC) da Policlínica Codajás aumentou em 7,7%, passando de 19.584 usuários em 2011 para 21.087 no ano passado.

O LAC é referência na rede estadual saúde por prestar atendimento de qualidade e disponibilizar aos usuários da capital e do interior 43 exames, distribuídos entre os ramos da hematologia, imunologia, parasitologia e bioquímica.

Tipagem sanguínea, coagulograma, testes de processos inflamatórios, provas de funções reumáticas, hepáticas e renais, diagnósticos de sífilis, de osteoporose, de diabetes, de anemia, taxa de gordura e lipidograma estão entre alguns dos exames disponíveis.

Mas, no grupo dos mais procurados figuram o hemograma completo, parasitológico e urina, exames básicos para uma avaliação médica de rotina.

Grande parte deles é entregue ao paciente em até 72 horas.

O LAC encerrou 2012 com média de 92,2% dos resultados de exames entregues no máximo em três dias, superando a meta de 90% do Índice de Emissão de Laudos dentro do Prazo, estabelecido pela unidade de saúde e monitorado pelo Comitê de Gestão da Qualidade.

Entretanto, não é somente o cumprimento desse prazo que define a qualidade do LAC.

“Essa equipe, na verdade, tem um zelo muito maior com o paciente. Não basta apenas entregar o laudo. No dia a dia, procuramos conversar com o usuário, explicar o resultado do exame, comentar possíveis alterações e, nesse trato, até identificar se problemas de ordem familiar ou financeira estão afetando a saúde do paciente”, explicou a sub-chefe do LAC, bioquímica Marilena Brasil, destacando que essa atitude faz parte do atendimento humanizado prestado na unidade de saúde.

O LAC funciona de segunda à sexta-feira, das 7h às 11h e das 14h às 17h e atende somente os pacientes com exames agendados via Sisreg.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.