Segunda-feira, 21 de Outubro de 2019
MAIS DE 2 MI

População de Manaus cresceu 25,5% em dez anos, aponta IBGE

Projeção divulgada pelo IBGE ontem mostra que a cidade é a mais populosa do Norte e a 7ª entre as capitais brasileiras



aagora_agorinha_manaus_0A80F7D1-725B-4495-A9D2-61AF482A09FE.JPG Capital tinha pouco mais de 1,73 milhão de pessoas em 2009 e hoje supera os 2,18 mi. Foto: Arquivo AC
29/08/2019 às 07:28

A população de Manaus cresceu 25,5% nos últimos 10 anos, saindo de 1,73 milhão de habitantes em 2009 para 2,18 milhões neste ano, conforme projeção divulgada ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A cidade é a mais populosa da região Norte e a sétima entre as capitais brasileiras. A capital também é aquela com o maior crescimento entre as dez maiores do País (1,74%, em relação a 2018).

Conforme a projeção, o Amazonas possui 4.144.597 habitantes, sendo que a capital possui mais da metade da população do Estado com 52,6%. Apenas outros dois municípios ultrapassam os 100 mil habitantes: Parintins (114.273) e Itacoatiara (101.337). Manacapuru chega perto, com 97.377, alcançando a quarta colocação.



O levantamento revela também que os municípios com as menores populações do Estado são Japurá, com 2.755 habitantes, e Itamarati, com 7.851.

Conforme explica o doutor e professor do departamento de Geografia da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) Marcos Castro, os números refletem que o crescimento de Manaus é demandado da própria condição da “cidade como metrópole” e evidencia que “ainda temos em determinados bairros, como das zonas Norte e Leste, que são as mais numerosas, um número elevado de filhos por mulher”. É preciso deixar claro, diz o geógrafo, que com isso ele não está associando o crescimento população à pobreza, mas a questão que fatores como a “liberdade feminina e os contraceptivos ainda não chegaram, ou chegaram menos, para determinadas áreas onde há tendência populacional maior que outras”.

Especificamente sobre o percentual de 25,5% de crescimento populacional em uma década, ele destaca que a taxa é considerada de média para alta, enquanto que, comparativamente, em “países como o Japão e Alemanha é de 5%, enquanto que em países como a Itália ela estagnou ao passo de nesse país o governo incentivar o nascimento de filhos”.

Ela frisa que essa concentração acentuada de pessoas na capital reflete os efeitos da “Manaus capital da borracha e da vinda de pessoas com a política de implantação da Zona Franca, bem como a migração do interior para a capital”. “Manaus passou a ter um crescimento acelerado, gerando a favelização, e o Estado não acompanhou esse crescimento. Nos tornamos uma ‘Cidade-Estado’. Sem planejamento, vêm os problemas urbanos como as ocupações de áreas irregulares. O crescimento deveria ser previsto pelas políticas públicas”, analisa o especialista.

Brasil tem 250 milhões de habitantes

Conforme a estimativa, o Brasil tem uma população total de 210.147.125 pessoas.   Em 1º de julho do ano passado, o número era de 208.494.900. O crescimento absoluto da população em um ano foi 1.652.225 pessoas, o que representa aumento de 0,79%.

O estado com a menor população continua a ser Roraima, que chegou a 605.761 pessoas, um crescimento de 5,06% frente os 576.568 registrados no ano passado. Amapá tem população de 845.731 pessoas e o Acre somou 881.935.

A maior população se encontra em São Paulo, com 45.919.049 pessoas, um aumento de 0,83% em relação aos 45.538.936 estimados há um ano. Minas Gerais tem uma estimativa de população de 21.168.791 pessoas e o Rio de Janeiro aparece em terceiro lugar, com 17.264.943.

Dos 17 municípios com população superior a um milhão de habitantes, 14 são capitais. Esses municípios concentram 21,9% da população do País.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.