Publicidade
Manaus
Manaus

População poderá enviar sugestões para mudanças no Plano Diretor de Manaus

O presidente da CMM, Bosco Saraiva (PSDB), afirmou que irá disponibilizar um link para que se envie sugestões de mudanças por meio do site 03/04/2013 às 08:05
Show 1
Presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Bosco Saraiva (PSDB), promete participação popular no Plano Diretor
Mariana Lima Manaus

A um mês da data prevista para entrega do projeto do Plano Diretor de Manaus à Câmara Municipal (CMM), o presidente da Casa, Bosco Saraiva (PSDB), anunciou, nesta terça-feira (02), que receberá proposta da população para reformulação do documento, que organiza a ocupação do solo urbano. A proposta é criar um link no site da CMM para acolher essas propostas.  A Câmara tem até o fim do ano para fazer a revisão do Plano Diretor. 

Sugestão semelhante de criar um canal eletrônico para receber propostas ao Regimento Interno foi feita pelo presidente da Comissão que cuida da revisão do regulamento, vereador Luiz Alberto Carijó (PDT) na segunda-feira. A proposta, segundo defendeu Carijó, iria dar maior democratização às mudanças na Câmara.

Nesta terça-feira, Bosco Saraiva afirmou que a proposta de participação popular deve ser estendida à discussão do Plano Diretor: “É interessante que seja feito essa abertura para o povo. Se têm a ferramenta da Internet precisa ser aberto, não nos custa nada. Teremos uma pessoa para recepcionar e responder cada proposta, agradecendo e dando explicações sobre o que foi feito com a sugestão”, disse.

Segundo Bosco Saraiva, uma comissão composta por até sete vereadores será formada no começo do mês de maio, data prevista para a prefeitura entregar o projeto. Caberá aos parlamentares avaliar as sugestões, transformar em emendas e aprovar as alterações em até setembro deste ano.

No ano passado, a CMM também iniciou a revisão do Plano Diretor de Manaus. Várias comissões temáticas foram criadas para discutir as propostas, inclusive aquelas enviadas pela sociedade civil organizada. O processo foi suspenso por ordem da Justiça por deficiências nas audiências públicas.

Publicidade
Publicidade