Publicidade
Manaus
Manaus

População procura alternativas para amenizar calor

Em Manaus, especialistas afirmam que o verão deste ano deve ter temperaturas mais altas que anos anteriores 28/09/2014 às 21:30
Show 1
Termômetros marcam 40º e população afirma que sensação térmica é bem mais que isso
ALIK MENEZES Manaus (AM)

Acostumados com as altas temperaturas características da região Norte do País durante o período do verão, muitos amazonenses afirmam que, este ano, a sensação é que está mais quente do que no ano passado. Com a previsão de mais calor até novembro, a alternativa é “driblar” e “fugir” do calor que, esta semana, chegou aos 44º C, em algumas zonas da cidade.

A solução para a diarista Geralda da Silva, 59, é reunir as amigas na Praça do Anão, no bairro São José 2, Zona Leste. “Minha casa é baixa, é muito quente, insuportável. Só me resta vir aqui para a pracinha e ficar conversando com as amigas. Aqui ainda é quente, mas é ventilado. É melhor que lá dentro”, disse.

Com a sensação de que o calor, este ano, está maior que no verão passado, ela reclama. “Temos a sensação que, este ano, está muito mais quente. Outro dia, ouvi que estava fazendo 40º, mas isso embaixo das árvores. Acho que já chegou perto dos 50ºC”, contou a diarista, citando uma notícia que ouviu em um programa de rádio.

Para o industriário Francimar Pereira, 36, levar a família para balneários no fim de semana e tentar escapar do calor da cidade é a melhor alternativa. “Sempre vamos para a BR-174, acabamos de chegar, inclusive. Mas ainda está tão quente que improvisamos um tanque e puxamos uma mangueira para ficar se molhando com a família e os vizinhos”, contou Francimar.

Consumo

O industriário afirmou, também, que dentro de casa só consegue ficar com o ar condicionado e o ventilador ligados, mas já está com medo de quanto pagará de energia. “Não tem como ficar dentro de casa e, quando  é obrigado, precisa ficar com tudo ligado, não quero nem pensar na conta de luz”. De acordo com a concessionária Eletrobras Amazonas Energia, o consumo de energia elétrica aumentou 3,3% em Manaus, neste início de verão.

Din-din

Enquanto para Francimar a solução são os balneários, a esteticista Juliana do Nascimento, 28, “foge” para frente da casa dela e degusta “din-dins” com a filha e a vizinha. “Não aguento ficar dentro de casa. A gente se reúne aqui e fica chupando din din. O verão não está para brincadeira esse ano”, contou.

Juliana, grávida de oito meses, disse que, às vezes, acredita que o calor dobrou porque está grávida. “O calor está insuportável e eu sinto calor por dois. Quando estou dentro de casa fico só de calcinha e sutiã, tomando banho todo tempo”.

Publicidade
Publicidade