Publicidade
Manaus
Manaus

Por conta da cheia, beco da Zona Sul de Manaus é tomado por ratos

Subida do rio Negro traz de volta às ruas alagadas o lixo despejado nos igarapés e, com ele, uma infestação de roedores 16/06/2015 às 09:34
Show 1
Segundo moradores, nem os gatos intimidam os ratos: ‘Eles são amigos’, brincam
LUANA CARVALHO ---

Retirar lixo do igarapé faz parte da rotina do casal Ana Paula Reis, 37, e José Antônio Soares, 35, que tentam, ao máximo, diminuir a hostil convivência com ratos que infestam o beco São João Batista, no Educandos, Zona Sul. “Fazemos isso por conta própria porque sabemos que o mínimo que podemos fazer é tentar limpar o espaço onde moramos. Infelizmente a maioria dos moradores não tem essa consciência e acaba despejando lixo no igarapé”, conta Ana Paula.

Eles retiram garrafas PET, outros tipos de plástico, sandálias, latas e até eletroeletrônicos de dentro do igarapé e armazenam dentro de sacos de fibra. “A gente paga R$ 2 reais, por saco, para os meninos levarem para a rua. Tem vezes que chegamos a gastar mais de R$ 20. E nunca desceu um coletor de lixo aqui”, conta.

A comida descartada pelos moradores também colabora para a proliferação dos roedores, que incomodam e oferecem risco à saúde de quem mora no local. De acordo com o chefe do setor de remoção e captura do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), Felipe Pinheiro, os roedores podem transmitir mais de 30 tipos de doenças infectocontagiosas, entre elas a leptospirose.

‘Ação de controle ’

Ontem, a Defesa Civil do município, em parceria com o CCZ, iniciou uma ação para fazer o “diagnóstico dos locais” para controle de roedores. Hoje, iscas “granuladas e impermeáveis” para uso nas residências e para a água serão distribuídas. “Verificamos que a área está infestada de roedores. Como as medidas corretivas de desratização não são viáveis por conta da situação da cheia e muito lixo, faremos o controle com uma espécie de veneno, com outra aplicação depois de 15 dias. É um tipo de ‘isca’ que atrai apenas roedores”, garante Felipe Pinheiro.

De acordo com o chefe da divisão de Resposta da Defesa Civil, Altair Simões, 12 bairros da capital estão sofrendo com a cheia e cinco deles receberão a ação de controle de roedores. “Estamos passando pela 5º maior cheia e, desde janeiro, estamos monitorando a subida dos rios nestes locais. Esta ação é muito importante, principalmente para prevenir doenças transmitidas pelos ratos. É importante também conscientizar os moradores para que não ofertem alimentos aos roedores, pois é a comida despejada no rio que os atraem”.

Escolhidos

Os bairros Educandos, Betânia, Raiz, Presidente Vargas (Zona Sul), São Jorge (Zona Oeste) e bairro do Céu (Centro) receberão a ação para controle de roedores da prefeitura.


Publicidade
Publicidade