Publicidade
Manaus
Manaus

Por conta da nuvem densa de fumaça, cuidados com a saúde são reforçados em Manaus

Além dos cuidados com a hidratação, a recomendação é para o uso de roupas leves e para que a população evite a exposição ao sol, principalmente no horário das 10h às 16h 01/10/2015 às 18:26
Show 1
Os profissionais de saúde do Município têm orientado quanto à necessidade de se manter hidratado, entre outros cuidados
acritica.com Manaus (AM)

Por conta da onda de calor e pela fumaça presente no ar desde a manhã desta quinta-feira (1º), o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) tem recebido um número de chamadas bem acima do normal.

Por isso, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) está reforçando o alerta junto à população, para evitar o agravamento de doenças respiratórias. Os profissionais de saúde do Município têm orientado quanto à necessidade de se manter hidratado, entre outros cuidados.

“As crianças e os idosos, além das pessoas que sofrem com doenças asmáticas, portadores de bronquite e de doença pulmonar obstrutiva crônica são os mais prejudicados. Mas, de modo geral, inalar fumaça é sempre um grande agravo à saúde”, alerta o secretário da Semsa, Homero de Miranda Leão.

A médica Shadia Hauache Fraxe, especialista em Medicina de Família e Comunidade, explica que, além de degradar o meio ambiente, a fumaça das queimadas pode ocasionar doenças como rinite alérgica, falta de ar e bronquites, fazendo com que o paciente precise procurar um hospital ou pronto socorro para atendimento médico.

“A principal recomendação é que as pessoas não esqueçam de manter a hidratação durante todo o dia, consumindo muita água. A quantidade de líquido não é padronizada, já que a necessidade de consumo de água de uma criança, por exemplo, é diferente do idoso”, informa Shadia Fraxe. 

Além dos cuidados com a hidratação, a recomendação é para o uso de roupas leves e para que a população evite a exposição ao sol, principalmente no horário das 10h às 16h. Para quem dorme com o ar-condicionado e não tem umidificador de ar, a sugestão é colocar uma bacia ou outro vasilhame com água no quarto para evitar o ressecamento das vias aéreas.

De acordo com a médica, que atende a população na Unidade Básica de Saúde da Família – Sul 50 (bairro Aleixo, zona Sul), ainda é importante reforçar o trabalho de Educação em Saúde para que a população evite queimar o lixo em casa. “Algumas pessoas têm o hábito de queimar o lixo ou as folhas recolhidas nos terrenos. Além do risco do fogo se alastrar, pode haver prejuízo para a saúde da população”, adverte Shádia Fraxe.

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade