Publicidade
Manaus
Manaus

Posto da Guarda Metropolitana reduz crimes no entorno da Santa Casa, em Manaus

Moradores e comerciantes próximos ao local afirmam que apesar do posto da Guarda Municipal ter sido instalado a poucos dias, já é possível sentir a diferença na segurança 04/11/2014 às 10:17
Show 1
Quem trabalha ou mora no entorno da Santa Casa de Misericórdia e precisa passar pelo local diariamente relata que os casos de assaltos a pedestres diminuiram
Jéssica Vasconcelos Manaus-AM

A determinação da Justiça para que a Prefeitura de Manaus faça a vigilância constante da Santa Casa de Misericórdia, localizada há 130 anos na rua 10 de Julho, no Centro, Zona Sul, trouxe para quem trabalha e mora próximo ao prédio do hospital uma sensação de segurança maior. De acordo com o vendedor de lanches Manuel Gomes, 39, apesar do posto da Guarda Municipal ter sido instalado a poucos dias, já é possível sentir a diferença na segurança.

Ainda de acordo com Manuel, pessoas eram assaltadas todos os dias por marginais que moravam no prédio da Santa Casa e, desde que foi montado o posto da Guarda Municipal, não tem se comentado sobre casos de assalto. “Eu trabalho aqui todos os dias e praticamente todos os dias tinha assalto. Eles roubavam para continuar usando droga”, disse Manuel.

O próprio vendedor comenta que teve o lanche assaltado duas vezes pelos moradores de rua que ocupavam o prédio da Santa Casa, mas nada podia ser feito. “Me sinto muito feliz por estarem fazendo alguma coisa por esse lugar, porque a sensação de insegurança era muito grande. Além disso, a Santa Casa faz parte da história dessa cidade e precisava dessa intervenção”, acrescentou o vendedor.

Invasões noturnas

Apesar de a presença da Guarda Municipal ter melhorado o problema, a segurança do local ainda é um problema, pois na parte de trás do prédio muitas janelas estão quebradas, o que facilita a entrada de usuários de drogas durante a noite.

Uma funcionária da Guarda Municipal, que preferiu não se identificar, informou que a vigilância está sendo feita 24 horas por dia, porém o maior trabalho é durante a madrugada, quando os moradores de rua e usuários de droga tentam entrar no local. “Não trabalhamos armados, então não dá para entrar em confronto com eles e conseguimos apenas expulsar, fazendo um trabalho contínuo”, explicou.

A ação da Prefeitura de Manaus na Santa Casa de Misericórdia deve-se a uma decisão do juiz de direito da 2ª Vara da Fazenda Pública Municipal, Ronnie Frank Torres Stone, que ordenou ao município a vigilância imediata do espaço, além de tapumes. De acordo com a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), os tapumes e as janelas que facilitam a entrada de pessoas iriam ser instalados nesta segunda-feira.

Publicidade
Publicidade