Publicidade
Manaus
PONTÕES

Postos de combustível no rio Negro são alvo de fiscalização de órgãos ambientais

Estão sendo verificados planos de segurança e licenças. A ação ocorre após os recentes vazamentos de óleo nas regiões portuárias da cidade e depois da explosão de um barco num pontão em Manacapuru 24/09/2018 às 11:20 - Atualizado em 24/09/2018 às 11:33
Show 51d3e611 af66 4e0b 95c3 74b19848f7e7 d59e1aaf 039c 49be be00 fcfb8003afb9
Foto: Divulgação
Paulo André Nunes Manaus (AM)

Postos de combustível localizados no rio Negro, pela orla de Manaus, estão sendo alvo de fiscalização de órgãos ambientais nesta segunda-feira (24). O objetivo é fiscalizar 31 pontões e verificar se os estabelecimentos possuem licenças ambientais, plano de segurança de produtos perigosos e fazer aferição de bombas.

Os postos fiscalizados ficam situados nas imediações do porto da Manaus Moderna, na área central da capital amazonense. Participam da operação a Agência Nacional de Petróleo (ANP), o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), o Insituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), a Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) e Capitania dos Portos do Amazonas.

A ação de fiscalização foi sugerida pela Capitania após os recentes vazamentos de óleo ocorridos nas regiões portuárias do Mauazinho, na Zona Leste da cidade, e do São Raimundo, na Zona Oeste, e também após a explosão de um barco que abasteceu num pontão em Manacapuru.

Estão sendo efetuadas notificações, embargos e multas para os empreedimentos em desacordo com a lei ambiental e que não tenham licenças de operação ambiental.

A Agência Nacional de Petróleo estima que existam 31 pontões funcionando na orla de Manaus, numa extensão do Tarumã, na extrema orla Oeste, até o Lago do Puraquequara, na extrema orla Leste, além do Iranduba e Careiro.

Toda a operação também acontece após a realização de um curso prático sobre segurança com produtos perigosos envolvendo os órgãos participantes.

Publicidade
Publicidade