Sábado, 24 de Agosto de 2019
Manaus

Praia da Ponta Negra deve ser reaberta em março

Pelo menos, essa é a estimativa da prefeitura, após mais de 90 dias de interdição do balneário. A praia foi interditada aos banhistas em novembro de 2012



1.jpg A praia da Ponta Negra permanece fechada para os banhistas e só deve ser reaberta na segunda quinzena de março
14/02/2013 às 10:06

Há mais de 90 dias interditada, a praia da Ponta Negra deve ser reaberta aos banhistas na segunda quinzena de março. De acordo com o secretário municipal de Comunicação, Márcio Noronha, ainda no início do próximo mês deve ser concluído o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) proposto pelo Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM) para que fosse firmado entre membros do Governo do Estado e da Prefeitura de Manaus, com medidas para garantir melhor segurança aos frequentadores.

A praia foi interditada aos banhistas em novembro de 2012 por recomendação do MPE-AM, que se baseou no laudo técnico da Superintendência do Serviço Geológico do Brasil no Amazonas, que identificou a existência de buracos em vários trechos do balneário, na área onde foi feita a praia perene. Desde a reinauguração da Ponta Negra, em junho de 2012, foram registradas 16 mortes por afogamento no local.

O TAC foi proposto pelo MPE-AM a partir da Comissão Especial criada para apurar indícios de irregularidades na obra realizada pela prefeitura, durante a gestão do ex-prefeito Amazonino Mendes. “Está ocorrendo uma série de discussões para que cada um tenha suas responsabilidades depois que a praia for reaberta ao público. O TAC não foi firmado em junho do ano passado e as responsabilidades ficaram em aberto”.

Ainda segundo Noronha, já foram realizadas duas reuniões entre membros do MPE-AM, da prefeitura e do Governo do Estado, que resultaram numa minuta prévia do TAC, tratando das medidas de segurança e normas. “Na próxima semana haverá outra reunião e, na segunda quinzena de março, deve estar pronto o TAC e, assim, será possível liberar a praia da Ponta Negra”, garantiu.

Uma das cláusulas que constam na minuta prévia do TAC determina que o Instituto Municipal de Ordem Social e Planejamento Urbano (Implurb) interdite a praia da Ponta Negra sempre que a cota do Rio Negro atingir o nível de 17 metros, a partir de informações semanais prestadas pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM).

Ainda entre as medidas de segurança está a construção de pista de acesso à parte baixa da praia, a permanência de uma ambulância do SAMU no local e patrulhamento da Polícia Militar (PM) das 8 às 18h na área. Apesar da interdição, 180 banhistas foram retirados da área fechada de sábado até esta quarta-feira.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.