Publicidade
Manaus
Manaus

Prazo para empresa instalar radares de fiscalização eletrônica em Manaus é prorrogado

Previsão para instalação dos primeiros controladores de velocidade seria na 1ª semana de setembro, mas novo prazo dá tempo à empresa até o fim do mês 11/09/2015 às 09:53
Show 1
Desde março que o serviço de fiscalização eletrônica de velocidade foi interrompido em vários pontos de Manaus
luana carvalho ---

O Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) prorrogou o prazo para a instalação dos radares de fiscalização eletrônica nas ruas de Manaus. No final de julho, o órgão informou que a previsão para instalação dos primeiros equipamentos seria na primeira semana de setembro. Ontem, o diretor do instituto, Paulo Henrique Martins, disse que os equipamentos serão instalados até o final do mês.

“Os radares devem começar a ser implantados até o final deste mês. Depende da velocidade da empresa que irá implantar e do Ipem (Instituto de Pesos e Medidas ), que irá fazer a verificação e aferição dos mesmos”, afirmou Paulo Henrique, na manhã de ontem, durante instalação dos novos semáforos na avenida das Torres.

Segundo o Manaustrans, o contrato com a empresa vencedora da licitação está sendo finalizado. Ainda não existe um cronograma de onde os equipamentos serão instalados, mas Martins adiantou são 36 pontos - seis a mais que antes -e que, possivelmente, alguns ficarão nas mesmas áreas de antes.

Os radares foram retirados no dia 18 de março, depois que o contrato com a empresa Consladel, antiga operadora dos radares, expirou. Depois disso, um impasse Tribunal de Contas do Estado (TCE) atrasou ainda mais o processo de licitatório.

A Prefeitura de Manaus abriu uma nova licitação, que foi suspensa, segundo o conselheiro-relator do processo, Ari Moutinho Júnior, a partir da representação da empresa Splice Indústria, Comércio e Serviços Ltda., que alegou irregularidades e restrição ao caráter competitivo no pregão.

Em julho, o TCE liberou a licitação após o Manaustrans ter decidido retirar do processo licitatório o radar portátil móvel, objeto do questionamento, e realizar o certame apenas com o radar fixo, desistindo de licitar duas modalidades de uma vez só.

O edital foi publicado 15 dias depois no Diário Oficial do Município (DOM). Os agentes de trânsito continuam fazendo a fiscalização com equipamento portáteis, nas vias onde estavam instalados os radares fixos, segundo o Instituto.

Estatística

Ainda no final de julho, o Manaustrans informou que não houve aumento do número de acidentes com a ausência dos radares, e que, inclusive, o órgão apontou redução. De 1º de janeiro a 22 de julho de 2014 foram registradas 147 vítimas fatais em acidentes de trânsito. No mesmo período de 2015, morreram 126 pessoas. A redução de acidentes registrada foi de 14%.


Publicidade
Publicidade