Publicidade
Manaus
hat

Preço da cesta básica em Manaus cai pelo 3º mês consecutivo

Tomate ajudou na redução 1,4% no preço da cesta em setembro. Conjunto de 12 itens ficou calculado em R$ 335,73 e ainda é um dos mais caros do País 27/10/2015 às 11:52
Show cesta basica tomate acrima20151007 0026 15
Em setembro, o tomate foi o principal responsável pela redução no preço da cesta (A Crítica)
Anônimo redator

Pelo terceiro mês consecutivo, o preço da cesta básica na capital amazonense registrou queda. Desta vez, com o conjunto de 12 itens custando, em média, R$ 335,73 em setembro, o recuo foi de 1,43% em relação ao mês anterior, quando o valor da cesta estava fixado em R$ 340,59.

Os números foram divulgados ontem pelo escritório regional do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Mesmo com a redução, o valor da cesta manauara ocupa a 10° colocação dentre as 18 capitais pesquisadas pelo órgão e é 10,99% superior em relação ao preço da cesta no mesmo período de 2014.

O supervisor técnico do Dieese, em Manaus, Inaldo Seixas, defende que o recuo, embora pequeno, é representativo para o bolso do consumidor. “É uma queda pequena, mas que já vem ocorrendo há três meses seguidos, o que dá, sim,  ao consumidor uma ‘folga’ em meio a tantos aumentos” avaliou.

Segundo ele, a redução não é menor porque mesmo com a queda no preço de itens que pesam na formação do valor da cesta amazonense, ainda há itens com alta significativa. “Mas é o  movimento natural  do mercado”, justificou.

Itens da cesta

Em setembro, o tomate foi o principal responsável pela redução no preço da cesta. Com o preço médio do quilo calculado em R$ 5,27 e gasto mensal de R$ 63,24, a redução foi de 14,17% frente ao mês anterior. 

Além dele também foi registrada queda no preço do  óleo de soja (-5,03%) com R$ 3,21 por 900 mililitros,   da farinha de mandioca (-2,37%), com o quilo vendido a R$ 3,70, em média,  e do açúcar, cujo quilo foi comercializado por R$ 1,88, com redução de 1,05%.

Em sentido inverso, os outros oito componentes da cesta sofreram aumento de preço. O principal avanço foi verificado no preço da banana (7,66%), que foi  seguida da manteiga (6,5%), do leite (4,75%), do café (3,24%), do arroz (1,92%), do pão (1,7%), do feijão (0,22%) e da carne (0,10%).

Safra

Para o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas (Faea), Muni Lourenço, a queda no valor da cesta tem ocorrido em função do início do período de safra  de alguns produtos como o tomate. “Isso  faz com que a oferta aumente e os preços caiam  No caso da banana, a alta ainda se dá, em função da desestabilização de Roraima, principal fornecedor do item, que  por conta da forte estiagem, ainda não se recuperou”, esclareceu.

Acumulado

Em 12 meses, entre outubro de 2014 e setembro de 2015, as 18 cidades acumularam alta no preço da cesta. Em Manaus, a alta acumulada foi de 10,99% , enquanto no acumulado de janeiro a setembro, o incremento foi de 4,69%

Cestas mais baratas em todo o Brasil

Em setembro, o conjunto de itens alimentícios básicos teve seu valor reduzido em 13 das 18 cidades pesquisadas pelo Dieese. As maiores quedas foram apuradas em Belém (-4,56%), Fortaleza (-3,88%), Recife (-3,50%) e Goiânia (-2,96%).

As altas foram registradas em Belo Horizonte (0,23%), Curitiba (0,44%), Rio de Janeiro (0,74%), Vitória (0,99%) e Florianópolis (2,77%). Em setembro, Porto Alegre foi, novamente, a capital com a cesta com maior custo (R$ 385,70), seguido de São Paulo (R$ 383,21), Florianópolis (R$ 383,10) e Rio de Janeiro (R$ 362,90). Os menores valores médios foram observados em Aracaju (R$ 280,26), Natal (R$ 282,72) e Salvador (R$ 297,07).

A manteiga foi o item que apresentou variação no maior número de cidades (14, no total). As maiores ocorreram em Florianópolis (7,37%), Manaus (6,50%) e Vitória (4,72%).

Publicidade
Publicidade