Segunda-feira, 15 de Julho de 2019
Manaus

Prefeitura de Manaus começa reordenamento de placas comerciais

Lojistas querem prazo maior para se adequar às novas regras. Sem regras, cada loja faz placas de um jeito e causam a poluição visual da rua



1.jpg Estabelecimentos comerciais da rua Doutor Moreira foram os primeiros a serem avisados das novas regras. Nesta segunda-feira (29) eles começaram a tirar as placas que estão fora dos novos padrões da prefeitura
29/07/2013 às 22:28

Na rua Doutor  Moreira, no Centro, comerciantes estão preocupados com os prejuízos que terão por conta da aprovação do ‘Manual de placas: parâmetros para publicidade nas fachadas das edificações localizadas nas Unidades de Estruturações Urbanas  Centro (UES-Centro)e Centro Antigo (UES-Centro-Antigo). Alguns empresários reclamam que investiram alto em materiais publicitários e os mesmos terão que ser retirados.

O manual, aprovado e publicado no Diário Oficial do Município (DOM) no último dia 19, por meio do Decreto  2.436, estabelece uma série de adequações que os imóveis deverão atender. O objetivo da Prefeitura de Manaus é minimizar a poluição visual nas fachadas dos prédios históricos do Centro da cidade.

Comerciantes da  Doutor Moreira, começaram a ser notificados na semana passada pelo Instituto Municipal de Ordem Social e Planejamento Urbano (Implurb) para que retirem todos elementos e equipamentos, fixos ou móveis, aderidos às fachadas dos imóveis. Segundo eles, o prazo dado para que os materiais publicitários que estão fora dos novos padrões exigidos pela prefeitura sejam retirados foi de 15 dias.

O comerciante Gerson Colares, 45, proprietário de duas importadoras, disse que há pouco tempo investiu aproximadamente R$ 7 mil na placa publicitária instalada em uma das lojas. Outros comerciantes também afirmam passarem por situação semelhante a de Gerson.

“Só viemos saber dos novos padrões quando o Impblurb veio notificar sobre o prazo. Além disso, nós teremos que retirar as placas e depois investir novamente para colocar as que atendam os novos padrões”, reclamou.

O empresário foi notificado pelo Implurb na última quarta-feira, para que, dentro de 15 dias, retirasse as placas instaladas na fachada de suas duas lojas. As mesmas já foram retiradas. De acordo com o decreto municipal que aprovou os novos parâmetros de engenhos publicitários nos imóveis do Centro, os responsáveis tem um prazo de 15 a 30 dias para adequar-se.

Na manhã desta segunda-feira (29), mais comerciantes da  Doutor Moreira foram notificados pelo Implurb, enquanto outros já atendiam à notificação e retiravam as placas instaladas em frente às fachadas das lojas. Os proprietários que não atenderem aos novos padrões estão sujeitos ao pagamento de multas.

As UES Centro e Centro Antigo nas quais os imóveis que devem atender os novos padrões de publicidade abrangem os bairros P residente Vargas, parte do Centro, Aparecida e Praça 14 de Janeiro.

Três perguntas para

Ismael Bicharra presidente da Associação Comercial do AM

A Associação concorda com o prazo dado para os comerciantes atenderem os padrões do manual?

Sabemos que esse manual não é de agora, e sim, da gestão passada. Mas não conseguimos mudar as coisas de uma hora pra outra.

Entre as novas adequações, quais precisam ser reavaliadas?

A gente sabe que Manaus é uma cidade quente e que por isso as lojas precisam ter ar-condicionado. O manual, no entanto, proíbe que condicionadores de ar interfiram nas fachadas. As marquises também deverão ser retiradas, mas numa cidade como Manaus, cujo período de chuvas é de pelo menos oito meses, é complicado não ter algum tipo de proteção aderido à fachada. Tem que se avaliar os casos que temos na área.

A ACA já conversou com o Implurb sobre a insatisfação dos comerciantes em relação a algumas mudanças que devem ser feitas?

Estivemos no Implurb, com o diretor-presidente Roberto Moita, e recebemos a garantia de que não haverá multa em cima dos empresários que precisam modificar as fachadas dos seus comércios, pois é preciso reavaliar o prazo. Ainda esta semana enviaremos um ofício ao órgão para marcarmos outra reunião, pois o nosso objetivo é chegarmos ao melhor consenso entre prefeitura e comerciantes, e que beneficie o Centro.

Novos parâmetros para publicidade

- Os imóveis deverão preservar todos os elementos decorativos que façam parte da estrutura original das fachadas, como os gradis, vergas ou molduras, letras originais com nome do edifício e outros;

- Será proibida a publicidade caracterizada como “lambe-lambe”, geralmente colada, adesivada ou pintada diretamente em muros, paredes frontais e calçadas;

- Está vetada a instalação de faixas, totens, painéis, banners e murais publicitários nas lojas do Centro histórico;

- Para imóveis com fachadas que tenham largura inferior a 10 metros, a área total da placa ou letreiro não poderá ser maior do que 1,50 metro quadrado. A altura da placa não poderá ultrapassar 0,80 centímetros e a espessura não poderá exceder 0,15 cm.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.