Quinta-feira, 18 de Julho de 2019
EDUCANDOS

Prefeitura identifica 735 famílias do incêndio no Educandos aptas a receber auxílio-aluguel

Das 841 famílias que se apresentaram para cadastramento, 74 tiveram cadastros invalidados por apresentarem inconsistência nas informações fornecidas



show_prefeitura_12233E62-BC3B-4AC6-8406-6F45FA8E24F6.JPG Foto: Arquivo A Crítica
04/01/2019 às 12:46

Mais de quatro mil nomes foram cadastrados junto à Prefeitura de Manaus após o incêndio que aconteceu no bairro Educandos, na noite de 17 de dezembro do ano passado, na Zona Sul capital. Ao todo, 841 famílias tiveram que se submeter a triagem da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc) afim de combater fraudes no processo de entrega de benefícios às vítimas.

Das 841 famílias que se apresentaram para cadastramento, 74 tiveram cadastros invalidados por apresentarem inconsistência nas informações fornecidas, e 735 famílias estão aptas a receber o benefício do auxílio-aluguel. Outros 32 cadastros ainda estão em análise.

“Ainda estamos sendo procurados por famílias que não foram cadastradas, nem pela Semasc e nem pela Defesa Civil, para que sejam inseridas no sistema. Esses cadastros tardios se dão por diversos motivos e passam pela mesma triagem que estamos fazendo desde o início. Caso os 32 cadastros em análise e mais esses tardios sejam aprovados, o número de beneficiários aumentará”, afirmou a secretária da Semasc em exercício, Jane Moraes.

Em um dos cadastros com inconsistência, o pai, a mãe e o filho de 9 anos de idade foram colocados como responsáveis pelo núcleo familiar, cada um em uma ficha diferente. Em outra situação, um jovem de 20 anos afirmou que morava sozinho no local do incêndio há mais de 15 anos.

Para conseguir detectar as fraudes, mais de 60 técnicos cruzaram os dados reunidos na Operação SOS Enchente 2018, Cadastro Único, Auxílio Aluguel já pago pelo município, além da avaliação ficha a ficha.

Com a conclusão dessa parte dos trabalhos, a lista com o quantitativo e nomes das famílias aprovadas será encaminhada para a Secretaria Municipal de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno (Semef). Com a entrega da lista, os benefícios devem começar a ser pagos em até 15 dias. O prazo é determinado pela instituição financeira responsável pelo pagamento.

O auxílio-aluguel é um benefício social, pago com recursos públicos do município, destinado às famílias que foram vítimas de alguma calamidade. O valor repassado é de R$ 300, pelo período de um ano, podendo ser prorrogado por mais seis meses, de acordo com a Lei Municipal nº 1.666, de 25 de abril de 2012. Atualmente, 824 famílias recebem o auxílio.

*Com informações da assessoria de imprensa

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.