Domingo, 15 de Dezembro de 2019
RIO NEGRO

Prefeitura identifica mais de mil famílias a serem afetadas pela enchente na capital

Segundo a prefeitura, 1.300 mil famílias de quatro bairros da capital já foram registradas para recebimento de Aluguel Social e benefícios como cesta básica, colchão, rede e lençol



sos.JPG Famílias afetadas começaram a ser identificadas (Foto: Arquivo/AC)
21/04/2017 às 11:29

A Operação SOS Enchente iniciou nesta quinta-feira (20) com o trabalho em bairros a serem afetados pela enchente. Segundo a prefeitura de Manaus, 1,3 mil famílias que deverão ser afetadas pela cheia do Rio Negro já foram identificadas.

Os trabalhos começaram nos bairros Betânia, na Zona Sul, Santo Antônio, Compensa e Tarumã, na Zona Oeste. Técnicos da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh), Defesa Civil e Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) estiveram nos locais trabalhando de forma integrada.



No período da enchente, essas famílias poderão ser inseridas no Auxílio Aluguel e receber benefícios eventuais como cesta básica, colchão, rede e lençol, dependendo da necessidade de cada uma.

“Estamos atuando nessas áreas para fazer o levantamento das famílias que serão afetadas pela cheia do Rio Negro. Nossa equipe é composta por assistentes sociais e psicólogos que fazem a triagem social identificando quem já é cadastrado e quem precisa fazer atualização de dados”, ressaltou Clícia Franco, chefe de divisão de Alta Complexidade, da Semmasdh.

Na próxima semana, a Operação SOS Enchente estará nos bairros São Jorge, Presidente Vargas, Cachoeirinha, Aparecida e Centro.

Saúde

A Semsa realizou ações de orientação sobre os cuidado com a água para consumo humano, coleta de água em 31 pontos (domicílios e poços da área), desratização visando o controle populacional de roedores utilizando 92 kg de blocos parafinados, verificação do quadro vacinal dos moradores, orientação técnica e entrega de folderes em 31 estabelecimentos comerciais, identificação de condições e sinais de alerta de condições de saúde, orientações sobre os principais agravos e riscos que a enchente acarreta e como se prevenir, atendendo cerca de 1.000 famílias afetadas nessas localidades.

As UBS Megumo Kado e Theomário Pinto e as Estratégias de Saúde da Família da área estiveram atuando, servindo como referência para essa população em situações envolvendo a atenção primária de saúde. Na ação estiveram envolvidos direta e indiretamente cerca de 70 servidores municipais da Semsa. No dia 24 de abril iniciam as ações na localidades afetas dos bairros da Zona Oeste da cidade.

Técnicos de enfermagem e agentes de saúde orientaram sobre o cartão de vacinação e distribuíram hipoclorito de sódio para as famílias, no intuito de garantir água potável a população.

Segundo Cláudio Martins, da Semsa, a equipe orienta as famílias quanto às doenças causadas pela cheia e identificam quem precisa de cuidados médicos.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.