Terça-feira, 23 de Abril de 2019
publicidade
32323_95C332C2-21B6-4DF2-9469-520839C2A8AC.JPG
publicidade
publicidade

PRESSÃO

Com verba federal, Prefeitura deve iniciar recuperação de 35 ruas do Distrito Industrial

Repasse do Governo Federal, fruto de emendas parlamentares no ano passado, é de R$ 150 milhões. Obras chegaram a ser objeto de ação judicial.


26/01/2019 às 14:33

Desviar dos buracos nas ruas de Manaus faz parte da rotina dos condutores, mas quem precisa trafegar pelas ruas do Distrito Industrial, centro da produção econômica do Estado, precisa escolher com cuidado o trajeto  devido às crateras encontradas na maioria das vias. A buraqueira na área do polo industrial, uma novela que se estende há mais de uma década, está prestes a ganhar um novo capítulo: a recuperação de 35 vias.  

A Prefeitura de Manaus publicou, no dia 10 de janeiro, no Diário Oficial do Município (DOM), um novo aviso de licitação pública para as obras de recuperação de ruas que devem receber recapeamento asfáltico, meio-fio, sarjeta, calçada e drenagem, onde houver necessidade. Para as obras, estão disponíveis R$ 150 milhões, repassados pelo Governo Federal.

O titular da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), Appio Tolendino, disse ter participado de reuniões com os ministros do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e do Planejamento ainda no governo de Michel Temer a fim de garantir o repasse dos recursos para o asfaltamento das vias. “Precisamos refazer todo o orçamento porque os preços que constavam estavam defasados e não condiziam com a realidade”, explica. 
 
Obras 

Em nota, a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) informou que a ideia é que as obras comecem ainda no primeiro semestre de 2019. “Os três lotes são contemplados nas concorrências 001/2019, para a revitalização da infraestrutura viária do Distrito Industrial I, lote 1, com abertura das propostas marcada para o dia 11 de fevereiro, às 9h; 002/2019,  lote 2, com abertura marcada para o dia 12 de fevereiro, às 9h; 003/2019, lote 3, com abertura marcada para o dia 13 de fevereiro, às 9h”, cita trecho do documento.

A Seminf ressaltou que o recurso é fruto de uma emenda da bancada do Amazonas no valor de R$ 150 milhões para os três lotes e será supervisionado pela Suframa, com execução pela Prefeitura de Manaus. 

Estão previstas para receber melhorias as ruas da Feira, Rio Jaguarão, Rio Quixito, Itaúba e as avenidas Governador Danilo de Matos de Aerosa e Ministro João Gonçalves. Todas incluídas no primeiro lote de obras.  As demais vias com nível intermediário de criticidade, como as ruas Matrinxã, Puraquê, Jutaí e adjacentes, também serão revitalizadas nesta primeira etapa de obras.

Prejuízo

Se as empresas calculam gastos extras com produtos perdidos e manutenção de veículos, colaboradores do Distrito Industrial também sentem no bolso o reflexo do tráfego diário para ir e vir do trabalho. “Ano passado eu precisei trocar a suspensão do meu carro depois de ter passado em um buraco que parecia mais raso do que realmente era. Eu tenho a opção de usar o transporte da empresa, mas, como preciso buscar meus filhos na escola na hora do almoço, opto por ir de carro e sempre tenho que escolher em qual buraco vou passar”, diz o engenheiro Daniel Figueiredo. 

Novela antiga

Em 2016, a Suframa moveu uma ação judicial para que a Prefeitura de Manaus fosse confirmada como responsável pelo asfaltamento do Distrito Industrial. Já em outubro de 2017 a Justiça Federal do Amaozonas determinou a responsabilidade da Prefeitura e determinou o asfaltamento.  No mesmo ano, a Prefeitura iniciou um serviço de tapa-buracos nas ruas do Distrito Industrial.  

publicidade

Em 2018, o município anunciou um novo pacote de obras orçado em R$ 320 milhões com a promessa de recuperar 10 mil ruas da capital. Ainda em 2018, Suframa e Prefeitura garantiram, com o apoio de parlamentares do Amazonas, o repasse de R$ 150 milhões para recapeamento da vias do Distrito Industrial. Agora, em 2019, a Prefeitura lançou um aviso de licitação para o asfaltamento das vias.

Recuperação

No período de 11 a 13 de fevereiro, a Prefeitura de Manaus realizará a abertura de propostas no processo licitatório para a recuperação de 35 ruas do Polo Industrial de Manaus. Os recursos empregados na obras são oriundos de emenda ao orçamento da União. Vale ressaltar também que por meio de convênio firmado com o governo federal, a Seinfra firmou contrato em 2013 de R$ 87,4 milhões com a construtora Soma para recuperar ruas do PIM. O Polo Industrial de Manaus, por sua vez, até setembro do ano passado faturou 67,8 bilhões de reais.

Comentário

"Isso é o pior parto que já aconteceu. Estamos esperando há três anos. Se a Avenida Buriti - que é uma das principais ruas – está ruim, imagina as outras. Esse asfaltamento é algo que nós esperamos, almejamos, e cobramos das nossas autoridades", afirmou Nelson Azevedo, vice-presidente da Fieam.
 
"Passa verão, passa inverno e isso não sai. O Distrito deveria ser um cartão-postal do nosso município, pra gente levar visitantes, investidores, mostrar que é nossa galinha dos ovos de ouro, nossa única fonte de riqueza, que é a partir dele que temos essa movimentação da nossa economia, mas desse jeito está intrafegável", completou Azevedo.

"Um caminhão caindo nos buracos danifica os produtos que está transportando e gera prejuízo para as fábricas. Se esse asfaltamento acontecer, é a melhor notícia que podemos dar aos nossos parceiros, não só da indústria, mas o comércio e os usuários do Distrito Industrial", concluiu o vice-presidente da Fieam.

Trabalho em equipe

Para Appio Tolentino, Superintendente da Suframa, o trabalho tem sido “um esforço enorme,  nos viramos de todo jeito  e conseguimos com o apoio da nossa bancada. Foi um trabalho de formiguinha junto à equipe que analisa projetos, porque essa história de asfalto já deu muita confusão com pessoas sérias e de muita responsabilidade, mas que pela forma de se conduzir junto à falta de experiência, deu uma série de problemas".

Ele complementa: "A Prefeitura também fez sua parte, ajustou os projetos e nós conseguimos aprovar de vez o recurso, que já está nas mãos da Prefeitura. Os preços da brita, cimento, cimento asfáltico de petróleo, do asfalto diluído de petróleo e da emulsão asfáltica estavam defasados".

De acordo com ele, as últimas reuniões têm sido produtivas. "Tivemos reuniões com órgãos de controle e chegamos à conclusão de que precisávamos fazer esses reajustes solicitados pelo prefeito e com isso conseguimos recursos para fazer drenagem e asfaltar todo o Distrito 1. Tenho certeza que com isso o Distrito volta a ser um cartão-postal e fico feliz por ter conseguido isso na minha gestão”, concluiu.
 

publicidade
publicidade
Deputados do Amazonas assinam moção de repúdio contra Paulo Guedes
Doze pessoas ficam feridas durante colisão entre ônibus em Manaus
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.