Quinta-feira, 20 de Fevereiro de 2020
TRANSPORTE COLETIVO

Prefeitura promete renovar 24% da frota de ônibus a partir de junho de 2020

Anúncio de 300 novos ônibus e reforma dos terminais T1, T3, T4 e T5 foi feito durante coletiva de imprensa nesta quinta-feira (23), após o término da intervenção financeira no transporte público



09bbdb64-3e2d-466c-aef7-8cb9c5353813_1B58D583-83DB-425A-B386-38894376344D.jpg Novo modelo dos ônibus que integrarão a frota de Manaus. Foto: Sandro Pereira
23/01/2020 às 16:44

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), anunciou a renovação da frota da capital com a entrega de 300 ônibus novos e a reforma dos terminais T1 (em estação modelo), T3, T4 e T5. Essas são medidas divulgadas pelo executivo municipal, em coletiva de imprensa nesta quinta-feira (23), após o término da intervenção financeira no transporte público. Os novos ônibus vão substituir veículos antigos da frota de 1.250 veículos em Manaus.

Em julho de 2019, Arthur anunciou a intervenção financeira nas empresas que operam no sistema de transporte. O decreto municipal 4.503/2019 nomeou o empresário do setor de transportes Francisco Bezerra como interventor para controlar a entrada e saída de recursos do sistema durante 90 dias, prazo prorrogado por igual período.



Na coletiva de imprensa, Arthur anunciou a implementação do Comitê Gestor do Sistema de Bilhetagem Eletrônica em substituição ao controle de intervenção  para gerir o sistema,  medidas de governança no sistema de transporte coletivo e no Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), pasta comandada por Francisco Bezerra.


Intervenção financeira realizada pela gestão de Arthur chega ao fim. Foto: Sandro Pereira 

“Um dos resultados é que as greves acabaram. Priorizamos o pagamento de pessoal. Não atrasamos data-base, décimo terceiro e salários dos servidores. Essa deve ser uma das práticas adotadas pelo Sinetram. (O comitê) Não se trata de prolongar a intervenção. É para não perder o contato com os números de sistema e buscar caminhos para levar o Sinetram ao êxito. Pagar em dia (os funcionários) não é um bicho de sete cabeças se planejar”, declarou o prefeito de Manaus.

O presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram), Marco Aurélio Feitosa, afirmou que os novos ônibus vão começar a chegar a partir de meados de junho. “Viabilizamos a entrada de ônibus novos. A maior parte será produzida e trazida no menor prazo apresentados pelas fábricas. As empresas contribuirão para trazer os ônibus novos e para qualidade no transporte. Todo investimento no transporte público trará qualidade de vida para população. tempo é menor possível que as fábricas possam entregar. Imagina que em meados de junho possa começar a chegar esses carros”, afirmou.

Renovação

O prefeito de Manaus declarou que os contratos de empresas do consórcio que detém a concessão do serviço de transporte coletivo público em Manaus será renovado por mais 10 anos. “Não vai ser: assinar cegamente. Vai ser empresa por empresa. Ela tem que estar em dia com o fiscal municipal e com suas obrigações trabalhistas. Tem que merecer. A empresa que não honrar com a entrega dos ônibus terá a caducidade”, disse.

Na coletiva, Artur falou em substituir e reduzir as linhas de empresas que causam problemas no transporte e também transferir a operação para outras empresas.


Durante coletiva, Executivo municipal anunciou mudanças no sistema de transporte e prometeu renovação da frota. Foto: Sandro Pereira

“Quem gosta de promessa é santo. Eu quero realidade. Quem não deve para o sistema tem que aos poucos ser expelido. Quem se credencia cresce e ganha tamanho”, declarou.

As medidas após a intervenção incluem a readequação de 16 plataformas localizadas nos canteiros-centrais, construção de três novas estações de transferência (Parque das Nações, Arena e Santos Dumont), reativação de faixa azul e a licitação para os modais Executivos e Alternativos.  Arthur disse que as obras estão em fase licitatória e terão duração de três a quatro meses.

Conforme o presidente do Sinetram, as regras contratuais que os empresários do setor terão que cumprir são pagamento de impostos, além do cumprimento das viagens com a qualidade prevista no contrato de concessão.

“Existe um passivo de impostos das empresas que está viabilizando ser feito um refinanciamento para que a gente possa ter o crédito para a vinda dos ônibus. Já estão viabilizadas essas tratativas. Vamos seguir as determinações do poder público. A frota será a mais adequada que o órgão gestor entenda que seja o necessário”, disse.

O secretário municipal de Articulação Política, Luís Alberto Carijó, informou que os ônibus serão adquiridos através de empréstimos que serão assumidos pelos empresários do setor. De acordo com ele, o Fundo Municipal de Mobilidade Urbana (FMMU), criado pela Lei 2.552, pagará o custo do transporte (subsidiando o que é necessário para operação), além de promover os suportes técnicos e financeiros necessários às políticas de melhoria da mobilidade urbana.


Novos ônibus irão substituir modelos antigos na frota de 1.250 ônibus de Manaus. Foto: Divulgação.

Números da intervenção

De acordo com Executivo Municipal, no período da intervenção, de 22 de julho de 2019 a 20 de janeiro de 2020, a prefeitura de Manaus operou, aproximadamente, R$204,7 milhões oriundos do Sistema de Bilhetagem Eletrônica (SBE). Desse total, R$ 61,8 milhões representam o aporte feito pelo tesouro municipal para que se pudesse promover o equilíbrio nas contas do sistema. Recursos utilizados, em quase sua totalidade, para pagamento salarial das empresas do transporte, entre outros benefícios e encargos.

O relatório final da intervenção no sistema de transporte coletivo será apresentado na Câmara Municipal de Manaus (CMM), em fevereiro. 

News larissa 123 1d992ea1 3253 4ef8 b843 c32f62573432
Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.