Publicidade
Manaus
Manaus

Prefeitura realiza fiscalização para coibir comércio informal no Centro e zona Centro-Sul

Após denúncias da própria população de Manaus, fiscais apreenderam carrinhos de churrascos, de pipoca, além de mesas, cadeiras e produtos piratas 20/03/2015 às 17:26
Show 1
Prefeitura realiza fiscalização para coibir comércio informal no Centro e zona Centro-Sul
acritica.com* Manaus (AM)

A Prefeitura de Manaus realizou na noite desta quinta-feira (19), uma ação de fiscalização para coibir o comércio informal nas principais ruas do Centro e da zona Centro-Sul da cidade, após várias denúncias da população sobre obstrução de calçadas por ambulantes. 

De forma integrada, fiscais da Secretaria Municipal de Feiras, Mercados, Produção e Abastecimento (Sempab), do Departamento de Vigilância Sanitária (Visa Manaus), com apoio da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), da Guarda Metropolitana e a Polícia Militar do Amazonas, iniciaram a fiscalização no Centro da cidade.

Na Avenida Joaquim Nabuco, foram apreendidos um carrinho de churrasco e um carrinho de pipoca, além de mesas e cadeiras que estavam ocupando indevidamente a via pública, próximo a unidades de ensino.

Em seguida, a fiscalização passou pela avenida Álvaro Maia onde abordaram dois ambulantes vendendo churrasco em frente a uma agencia bancária. O alimento comercializado foi considerado impróprio para o consumo pelos fiscais da Manaus Visa e os carrinhos de churrasco foram confiscados.


Na avenida Jornalista Umberto Calderaro Filho, outro carrinho de churrasco foi recolhido juntamente com vários CDs e DVDs piratas.

A operação finalizou em frente ao Pronto Socorro 28 de Agosto, na avenida Mário Ypiranga Monteiro, onde os fiscais encontraram três carrinhos de churrascos que foram apreendidos.

Ao todo foram apreendidos sete carrinhos de churrasco durante a fiscalização.

“A operação atende diversas denúncias feitas pela comunidade que solicitou a retirada dos ambulantes destes locais porque estavam ocupando indevidamente o passeio público e atrapalhando a passagem dos pedestres. As maiores reclamações foram feitas contra os vendedores de churrasco por conta da fumaça”. Explicou a Diretora do Departamento do Comércio Informal da Sempab, Ewanúbia Ribeiro.


As mercadorias apreendidas foram encaminhadas para sede da Sempab, na rua Carvalho Paes de Andrade, 140, São Francisco. Os responsáveis têm prazo de até cinco dias para solicitar a devolução de seus materiais. Quem foi pego comercializando produtos pirateados ou já era reincidente não tem direito à devolução dos produtos e materiais.

*Com informações da Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom)

Publicidade
Publicidade