CEMITÉRIOS

Prefeitura vai construir seis mil covas em Manaus de forma emergencial

À CNN Brasil, o prefeito David Almeida afirmou que cemitérios da cidade têm vagas para dois ou três meses e que novas vagas serão construídas para garantir sepultamentos "de forma digna".

Dante Graça
05/01/2021 às 18:58.
Atualizado em 09/03/2022 às 10:52

((Foto: Junio Matos))

O prefeito de Manaus, David Almeida, afirmou, em entrevista ao programa CNN 360, da CNN Brasil, que vai providenciar a construção de seis mil covas para sepultamentos no cemitério Nossa Senhora Aparecida, no Tarumã, zona Oeste de Manaus.

A informação foi dada após ele ser questionado pela apresentadora, a jornalista Daniela Lima, se Manaus estaria novamente enfrentando um colapso funerário, como ocorreu nos meses de abril e maio. "Nós estamos contratando de forma emergencial para que possamos garantir que essas famílias possam ter seus entes queridos sepultados de uma forma digna".

De acordo com David Almeida, o município tem hoje uma capacidade de dois a três meses de sepultamentos caso as mortes, que estão aceleradas, sigam no ritmo atual. Em dezembro de 2020, foram 1081 enterros, uma média de 34,8 por dia. Foi o terceiro mês com a maior quantidade de sepultamentos no ano passado.

Segundo o prefeito, as seis mil covas a serem construídas de maneira emergencial são parte de um total de 22 mil a serem construídas - segundo ele, de forma vertical, no próprio cemitério do Tarumã. "Vamos fazer os chamados cemitérios verticais, o que é uma novidade em Manaus porque aqui só temos sepultamentos de forma tradicional".

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
© Copyright 2022Portal A Crítica.Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por
Distribuído por