Publicidade
Manaus
CORUJINHAS

Prefeitura vai reinstalar radares em Manaus e parcelar multas de trânsito em atraso

Capital está há quase quatro anos sem o funcionamento de radares. Estudo técnico já foi realizado e o projeto é colocar "corujinhas" em pontos estratégicos da capital, segundo o prefeito Arthur Neto 28/01/2019 às 16:57 - Atualizado em 28/01/2019 às 17:01
Show radares 82f65b50 5efa 451d 9cd4 5592e3dacccd
Foto: Arquivo/AC
acritica.com Manaus (AM)

O prefeito Arthur Neto anunciou, nesta segunda-feira (28), que, em breve, será lançado o edital de concorrência pública para a instalação de novos radares em Manaus. A capital está desde março de 2015 sem os equipamentos e a volta foi anunciada durante o lançamento do sistema de pagamento parcelado das multas de trânsito em atraso. Com o programa, condutores vão poder quitar suas dívidas no cartão de crédito parceladas em até 12 vezes.

“Não queremos transformar a cidade em um Big Brother, mas garantir a segurança e a eficiência na fiscalização do trânsito”, afirmou Arthur, dizendo que todo o estudo técnico já foi realizado e que o projeto é colocar radares em pontos estratégicos da capital

Os radares de fiscalização eletrônica foram retirados no dia 18 de março de 2015, há quase quatro anos, depois que o contrato com a empresa Consladel, antiga operadora dos radares, expirou. Depois disso, um impasse com o Tribunal de Contas do Estado (TCE) atrasou ainda mais o processo de licitatório. Desde então, as vias de Manaus estão sem fiscalização eletrônica.

Mais de 100 condutores já parcelaram multas

O sistema de pagamento parcelado já passou pela fase de testes, com sucesso, pelo Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans), que, até o momento, parcelou multas para 122 condutores.

Todos os cartões de crédito serão aceitos e os recursos arrecadados serão destinados à educação no trânsito, sinalização e obras de engenharia que possam facilitar o fluxo de veículos e a segurança no trânsito.

“Nosso objetivo aqui é dar a oportunidade para quem está com dívida, quitá-la, além de destinar os recursos arrecadados em educação de trânsito e executar pequenas obras de engenharia como, por exemplo, as alças de retorno na Bola do Produtor, que sejam de baixo custo, mas com efetivo impacto na resolução dos problemas localizados”, disse o prefeito Arthur.

Além das multas de trânsito, o proprietário do veículo terá acesso, no mesmo setor, às pendências financeiras referentes ao veículo, como multas, impostos e taxas não pagas. O total é apresentado ao condutor que poderá optar pela divisão integral dos débitos no cartão de crédito.

Após a operadora de crédito aprovar o parcelamento dos valores, o proprietário do veículo liquida as multas de trânsito registradas pelo município. As parcelas pelo pagamento virão nas faturas do cartão de crédito utilizado na operação.

“Por enquanto, o condutor deve ir ao atendimento do Manaustrans e lá será feito o levantamento do valor devido e oferecido o parcelamento em até 12 vezes, no cartão de crédito. Posteriormente, pretendemos levar o serviço aos PAC e talvez lançar o sistema online”, afirmou o superintendente do Manaustrans, Franklin Pinto, que mencionou o valor de R$ 115 milhões contabilizado em multas em atraso. 

O condutor interessado em dividir os débitos pode fazer a operação bancária no setor de atendimento do Manaustrans, situado na avenida Urucará, 1.180, Cachoeirinha, de segunda a sexta, das 8h às 14h.

Publicidade
Publicidade