Publicidade
Manaus
PERDA

Presidente da Rede Amazônica, Phelippe Daou, morre aos 87 anos

Informação foi confirmada por funcionários da empresa na tarde desta quarta-feira (14). Jornalista estava internado no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo 14/12/2016 às 15:08 - Atualizado em 14/12/2016 às 15:42
Show 900cd9b1 1e44 4719 9418 d75561b7a45e
Jornalista faleceu aos 87 anos (Foto: Márcio Silva/AC)
acrítica.com Manaus (AM)

O diretor-presidente da Rede Amazônica, Phelippe Daou, faleceu na tarde desta quarta-feira (14) em São Paulo. A informação foi confirmada por funcionários da empresa. Ele estava internado no Hospital Sírio Libanês. Não há informações sobre as causas da morte.

O jornalista Phelippe Daou foi um dos fundadores da Rede Amazônica juntamente com Milton Cordeiro e Joaquim Margarido. Atualmente, a Rede Amazônia transmite a programação da Globo no Amazonas em todos os estados da região Norte, com exceção do Pará.

Em 1º de setembro de 1972, juntamente com Joaquim Margarido e Milton Cordeiro, ele fundou a Rede Amazônica de Rádio e Televisão.

História

Segundo informações da Rede Amazônica, o jornalista e empresário nasceu em Manaus no dia 15 de dezembro de 1928. Phelippe era viúvo de Magdalena Arce Daou, pai de dois filhos, Phelippe Daou Jr. e Cláudia Daou Paixão e Silva.

Daou prestou vestibular para a Faculdade de Direito do Amazonas, onde formou-se. Muito cedo ainda, iniciou no jornalismo, como repórter do Jornal do Comércio, mas a ascensão na carreira começaria um ano depois, com sua transferência para a empresa Archer Pinto, proprietária, na época, de "O Jornal e Diário da Tarde", onde exerceu diversas funções redacionais. Ele também atuou como redator da Rádio Rio Mar.

O jornalista destacou-se como defensor da Zona Franca de Manaus e foi membro do Conselho Deliberativo dessa instituição que por consenso representava toda a classe empresarial – a Associação Amazonense de Imprensa e a Associação Comercial do Amazonas.

Joaquim Margarido e Milton Cordeiro

No dia 5 de outubro, o dos sócio-fundadores da Rede Amazônica, Joaquim Margarido, faleceu em Manaus. Desde 2011 ele tratava um câncer e estava afastado do cargo por conta da doença. Margarido também foi um dos criadores da primeira agência de publicidade do Estado, a Amazonas Publicidade Ltda, em 1968, e teve participação decisiva na criação da Amazonas Distribuidora, empresa do grupo que distribui publicações dos grandes grupos do Sul do Brasil.

Em 31 de outubro deste ano, o vice-presidente da Rede Amazônica, Milton Cordeiro, faleceu vítima de um quadro grave de pneumonia. Ele dá o nome a um prêmio de jornalismo, criado em 2012.

Publicidade
Publicidade