Domingo, 18 de Agosto de 2019
PUNIÇÃO

Presidente do TRE-AM promete punir responsáveis por propaganda ilegal

Na manhã desta sexta-feira, materiais apócrifos foram espalhados pelas ruas de Manaus. Para desembargador, ato parte de pessoas inescrupulosas e de má fé



POL.JM_410203_92E7F1A8-6A45-48F0-851A-C39B8FBA9853.JPG (Foto: Junio Matos)
27/10/2018 às 13:38

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral, desembargador João Simões, declarou, na manhã deste sábado, durante cerimônia de sorteio de urnas que passarão por auditagem de autenticidade e integridade, que a Corte vai agir com rigor na punição dos responsáveis por derrames de propagandas eleitorais nas ruas da capital e do interior. Simões se referia à sujeira registrada, na manhã de sexta-feira, em diversos bairros de Manaus.

“É lamentável que pessoas inescrupulosas e de má fé procedam com esse tipo de conduta pensando que com essa atitude vão ganhar mais eleitores, pelo contrário: esses candidatos que se utilizam dessas artimanhas, esses artifícios errados, são infratores, são criminosos. Infratores pela legislação ambiental e infratores pelo Código Eleitoral. Sendo identificados serão severamente punidos”, avisou o desembargador.

De acordo com o TRE, no primeiro turno foram registradas ações criminosas de pelo menos 80 candidatos que já foram identificados e estão em processo de investigação. “Inclusive já temos os nomes dessas pessoas e os processos estão sendo encaminhados. Cabe multa em alguns casos e penalidades criminais em outros”, garantiu.

Para esse segundo turno, João Simões alerta que o tribunal estará monitorando os possíveis derrames de propaganda de ambos os candidatos, na capital e no interior, com as câmaras das escolas onde ocorrerão as votações e por meio das câmaras do Centro Integrado de Comando e Controle Regional – CICC-AM da Polícia Militar.

Sorteio
O TRE procedeu os sorteios das urnas eletrônicas que passarão por auditorias quanto à segurança, autenticidade e integridades no dia da votação. Cinco urnas da capital e uma do interior (Manacapuru) serão acompanhadas por técnico do tribunal para a garantia da transparência do voto eletrônico. Os trabalhos foram coordenados pelo presidente da Comissão de Auditoria do TRE, juiz Marco Antônio Pinto da Costa, que garantiu que nunca houve registros de fraude. 

“Nunca houve, nesses 22 anos de voto eletrônico, indício e nenhuma informação de irregularidade que realmente tenha sido devidamente investigada ou comprovada. Isso demonstra que, as urnas são, de fato, confiáveis, e que o processo eleitoral vai fluir, então, com toda a tranqüilidade e normalidade para que se tenha o resultado que equivale e corresponde à vontade do eleitor”, declarou.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.