Publicidade
Manaus
Manaus

Presidiário é achado morto em cela do Ipat neste sábado (27)

Gláucio Roberto Benjamim Ribeiro, condenado por tráfico de droga, havia sido preso este mês por assaltar uma motociclista usando um revólver de brinquedo 27/12/2014 às 12:21
Show 1
IML chega para remover o cadáver do preso
Joana Queiroz Manaus (AM)

O presidiário Gláucio Roberto Benjamim Ribeiro, 35, foi encontrado morto na manhã neste sábado (27) em uma das celas do Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), no Km 8 da BR-174. A causa da morte ainda é indeterminada. A direção do presídio não quis se pronunciar a respeito. O corpo do interno foi removido para o Instituto Médico legal (IML), por volta das 10h30.

A primeira informação passada por policiais militares é que o mesmo tomava remédio controlado e teria se sentido mal e morreu antes de ser socorrido.  O Samu foi acionado e foi ao local, mas de acordo com a médica que estava na ambulância, ela foi impedida de entrar. “eles só disseram que não precisavam mais de nós e não deixaram nem eu ver o corpo. Isso é um desrespeito”, disse a médica.

Um perito do Instituto de Criminalística que conseguiu entrar na cela onde o Gláucio  se encontrava disse que  o corpo não apresentava marcas de violência, mas não era possível afirmar se tratava-se de morte natural ou violenta. “Só o exame de necropsia pode revelar a verdadeira causa da morte”, disse o perito.

De acordo com o site do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), Gláucio deu entrada no Ipat no dia 12 deste mês por assalto.  Ele, usando uma arma de brinquedo, tomou uma motocicleta de assalto. O mesmo respondia um processo por tráfico de droga pelo qual foi condenado a três anos de prisão.

Publicidade
Publicidade