Terça-feira, 23 de Julho de 2019
Manaus

Presidiário é capturado pela polícia por porte ilegal de arma e suspeita de tráfico e tentativa de homicídio

Ele estava sendo procurado por envolver-se com tráfico de entorpecentes, mas foi pego com uma arma de fogo. Além disso, ele também era suspeito de tentativa de homicídio e cumpriu pena por latrocínio



1.gif Condenado a 20 anos de prisão pelo crime de latrocínio, ele cumpria pena em regime aberto
05/11/2014 às 18:08

O presidiário Aldemir Gama da Silva, 26, foi preso em flagrante em Manaus por porte ilegal de munição. De acordo com o titular da Delegacia Especializada em Prevenção e Repressão a Entorpecentes (Depre), delegado George Gomes, Aldemir estava sendo procurado por envolver-se com o tráfico de drogas.

De acordo com o delegado George, a prisão de Aldemir aconteceu por volta das 16h de terça-feira (4), após moradores da comunidade Ismail Aziz, no Km 4 da rodovia BR-174, o denunciarem como sendo o principal traficante do local. Os policiais fizeram buscas na casa dele, mas não encontraram droga.

Entretanto, com ele foram apreendidas munições de arma de fogo e a quantia de R$ 5 mil, dinheiro que seria oriundo da venda droga. Os policiais descobriram que Aldemir estava sendo procurado por envolvimento na tentativa de homicídio contra Marivelton Silva Campinas, ocorrido em junho do ano passado.

George Gomes informou que Aldemir estava sendo investigado havia dois meses e os policiais conseguiram localizar o suspeito na casa em que ele residia, na rua Caxíuna, comunidade Ismail Aziz. A polícia tinha informações que Aldemir além de traficar droga, assaltava e era homicida.

“Ele é um criminoso de alta periculosidade que ameaçava os moradores da comunidade e os intimidava com uma arma”, disse o delegado. O criminoso foi apresentado à imprensa com algemas nos pés e nas mãos. O delegado disse que era uma forma de prevenir uma possível tentativa de fuga, já que o mesmo é considerado perigoso.

Aldemir está cumprindo pena em regime aberto desde março deste ano. Ele foi condenado a 20 anos de prisão pelo crime de latrocínio (assalto seguido de morte) de Sheldon Nonato Amaral, ocorrido em 2006. Em junho deste ano, ele tentou matar a tiros Marivelton, motivado por uma dívida de R$ 20 de um amigo dele, “Tiago”, mantinha com a vítima.

O criminoso negou as acusações de que é traficante de droga e sobre tentativa de homicídio. Ele justificou o dinheiro apreendido dizendo que era da venda de um imóvel. Para a polícia, o dinheiro é proveniente da venda de droga. "Ele tinha acabado de recolher o dinheiro do tráfico de drogas da área", afirmou o delegado. Ele foi para a cadeia.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.