Publicidade
Manaus
Polícia, Extorsão, Policiais Civis, Corregedoria, Josué Rocha de Freitas

Presos por extorsão investigadores poderão ser excluídos da Polícia Civil

Delegado-geral Josué Rocha de Freitas lamentou o ocorrido, além de confirmar a abaertura de inquérito na Corregedoria da SSP e a possibilidade da demissão dos dois servidores públicos, conforme o regimento interno da instituição  24/01/2013 às 13:21
Show 1
Jardel e Paulo Sila teriam tentado extorquir R$ 65 mil de empreiteiro
Síntia Maciel Manaus

O delegado-geral de Polícia Civil, Josué Rocha de Freitas, confirmou na manhã desta quinta-feira (24), a abertura de inquérito, na Corregedoria da Secretaria de Seguranaç Pública (SSP),  para apurar o envolvimento de dois investigadores da instituição - Paulo Sila Santos Maia, 47, e Jardel Seixas Ribeiro, 47 -, pelo crime de extorsão, contra um casal, nessa quarta-feira (23) à tarde, ocasião em que os policiais foram presos, após denúncia.

“É algo que nos entristece, mas, infelizmente, nós temos que tomar essa atitude, de cortar na própria carne. A direção da Polícia Civil não admite esse desvio de conduta e todas as vezes que um policial nosso cometer esse tipo de atitude, ele será reprimido na forma da lei com todo o rigor”, salientou assegurou o delegado-geral.

Devido a gravidade do ato praticado pelos policiais, Josué Rocha não descarta a possibilidade de que ao fim do inquérito instaurado pela Corregedoria, Paulo e Jardel sejam demitidos de suas funções, como determina o regimento interno da Polícia Civil.

Os policiais civis são lotados no 13º Distrito Integrado de Polícia (DIP), localizado no bairro Cidade de Deus, na Zona Leste de Manaus.

Extorsão
A prisão dos investigadores foi efetuada por policiais militares da 15ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), no final da tarde dessa quarta-feira (23), ao atenderem uma ocorrência de que quatro homens haviam extorquido a quantia de R$ 5 mil  de um casal, que no momento em que chegava de uma viagem ao município de Presidente Figueiredo – situado a 107 quilômetros de Manaus -, foi sequestrado pelo grupo.

Segundo relatos, os policiais civis abordaram o carro do casal, na barreira da BR-174. Eles seguiram o carro do casal até a residência das vítimas, na Rua 33, do bairro Nova Cidade, na Zona Norte da cidade.

Na residência, eles teriam revistado a casa, sem mandado de busca e apreensão e, exigiram que o marido, o empreiteiro identificado como Giovanni, pagasse a quantia de R$ 65 mil.

Como Giovanni não tinha a quantia exigida em casa, os policiais civis o sequestraram para que ele trocasse um cheque que tinha consigo, no valor de R$ 5 mil e o abandonaram no conjunto Eldorado, na Zona Centro-Sul de Manaus, e seguiram num Siena preto de placas JXR 7933.

“Após sermos informados do caso, fizemos a busca pelo carro e encontramos com um dos policiais civis a quantia de R$ 400 e o celular da vítima”, disse o policial militar da 15ª Cicom, Olavo Filho, que atendeu a ocorrência.

O caso foi registrado no 15º Distrito Integrado de Polícia (DIP), também no bairro Nova Cidade.


Publicidade
Publicidade