Publicidade
Manaus
AÇÃO RÁPIDA

Presos suspeitos de atirar em sargento da PM são reconhecidos pela vítima

Um adolescente chegou a ser apreendido, mas como o sargento não o reconheceu como autor do crime, acabou liberado. Vítima não corre risco de morte 02/11/2017 às 17:28 - Atualizado em 02/11/2017 às 19:43
Show whatsapp image 2017 11 02 at 17.08.38
Richardson e Firmino foram presos logo após o crime (Foto: Evandro Seixas)
Paulo André Nunes Manaus

Richardson Thompson Garcia, 18, e Firmino Batista Viana, 18, foram presos suspeitos de serem os autores dos disparos contra o sargento reformado da Polícia Militar, Waldemir Pereira, de 58 anos.  Os suspeitos foram reconhecidos pela própria vítima, no leito do hospital Platão Araújo, onde está internado.

O sargento foi alvejado com seis tiros na rua do Areal, no próprio Tancredo Neves, Zona Oeste, quando ia fazer compras em um mercadinho daquela localidade. Os suspeitos foram presos em um beco, na própria rua do Areal,  e apresentados no 14º Distrito Integrado de Polícia. Um adolescente também chegou a ser apreendido suspeito de participação no crime, mas não foi reconhecido pelo policial e acabou liberado. Um outro suspeito ainda é procurado pela polícia. 

Os disparos atingiram a barriga barriga e a perna de Waldemir, que foi transferido para o Pronto-Socorro e Hospital Platão Araújo. Ele foi submetido a  procedimentos nas duas regiões atingidas, e passará por uma tomografia computadorizada, mas não corre risco de morte.

No momento, ele encontra-se consciente e seu quadro clínico é estável, informou a assessoria de comunicação da Secretaria de Estado da Saúde (Susam).

Prisões

"A ação desses vagabundos foi muito rápida, eles resistiram à prisão, deram trabalho, mas conseguimos prendê-los. O adolescente foi liberado pois não foi reconhecido e voltou para os pais", contou o sargento PM Neponuceno, que comandou a diligência que efetuou as duas prisões.

Em face dos recentes acontecimentos onde policiais militares foram vítimas, inclusive fatais, o sargento PM da Rocam pediu que seus colegas de farda redobrassem o cuidado no dia a dia em face da ação dos bandidos.

"Peço para os colegas que estão na rua que dobrem a atenção pois esses vagabundos  não tem amor à Deus e nem estão de brincadeira", afirmou.

Questionado sobre o que os ousados bandidos podem encontrar se enfrentarem a Polícia Militar, o sargento Neponuceno foi enfático: "Eles sabem o que vão encontrar principalmente se baterem de frente com a Rocam. Eles sabem", garantiu o sargento

 

Publicidade
Publicidade