Publicidade
Manaus
Tradição

Prestes a completar 37 anos, Fanfarra do Petrônio Portela reúne antigos e atuais membros

Além disso, o encontro também teve exposição de fotos e de todos os uniformes utilizados pela banda marcial até os dias atuais 26/11/2016 às 12:55
Show fanfarra1
Encontro foi marcado pela alegria e música dos membros da tradicional banda marcial / Fotos: Divulgação
Paulo André Nunes Manaus (AM)

Após mais de 30 anos sem se encontrar, os ex-integrantes da Fanfarra da Escola Estadual Petrônio Portela se reuniram na última sexta-feira, na sede da unidade educacional, para recordar o passado.

Na festa denominada “Encontro de Gerações”, a primeira parte do evento foi realizada no auditório da própria escola, que fica localizada na Avenida Bartolomeu Bueno da Silva, s/nº, Dom Pedro 2,e a segunda na  quadra da instituição. No total, a fanfarra, que vai fazer 37 anos, reuniu 50 integrantes da década de 1980 que também socializaram com os atuais membros e, indo além, voltaram aos primórdios da banda marcial se apresentando para o público e tocando os instrumentos musicais.

Além disso, o encontro também teve exposição de fotos e de todos os uniformes utilizados pela banda marcial até os dias atuais. O amor dos alunos pela fanfarra se reflete na tradição que a banda marcial possui em Manaus, sendo uma das mais reconhecidas nos concursos e apresentações. Em 2014, seus integrantes conquistaram o terceiro lugar no Campeonato Mundial de Bandas de Marcha e Show (World Championship of Marching Show Bands (WAMSB)), realizado em Bragança Paulista, no interior de São Paulo, em 2014. E, no mesmo ano, a Fanfarra do Petrônio Portela recebeu uma homenagem na Câmara Municipal de Manaus (CMM) pela conquista.

“A banda tem um trabalho reconhecido no Estado. Fomos a primeira banda escolar a tocar dentro do Teatro Amazonas junto com a Orquestra Amazonas Filarmônica e Coral do Amazonas na música ‘1812 Overture de Tchaikovsky’, e fomos convidados em 2015 a fazer a abertura do Peladão no Estádio da Colina. Éramos a atração do evento”, ressalta Wellington Brito, maestro da Fanfarra da Escola Estadual Senador Petrônio Portela, também regente da Sinfônica do Colégio La Salle e que integrou a Orquestra Jovem Encontro das Águas.

Fundada em 5 de março de 1982, a escola estadual de tempo integral Senador Petrônio Portella recebeu esta denominação em homenagem ao advogado e político brasileiro, Petrônio Portella Nunes.

Até 1998 a banda marcial se chamava UEAL - Unidade Educacional do Alvorada, quando encerrou provisoriamente as atividades por conta de uma rerforma. O maestro Wellington Brito chegou à escola em 1999, e em 2002 foi responsável por reativar a banda.

O próprio maestro conta que era admirador da fanfarra na infância, e que ela foi preponderante para ele seguir a carreira no mundo da música. “É um privilégio participar deste evento pois, quando eu era pequeno, assistia a fanfarra e não fazia parte por conta da idade, pois só tinha 9 anos. Eu acompanhava de longe”, disse ele.

O encontro festivo da última sexta também teve a participação, também, do primeiro regente da banda, que se chama Herculano da Silva Nascimento e que atualmente reside na cidade de Ponta Grossa, no Paraná. 

Publicidade
Publicidade